*

Vinho polêmico, o Beaujolais nouveau será celebrado pela embaixada da França em parceria com a Aliança Francesa, no próximo dia 7 de dezembro, na residência oficial do país.

Uma soirée está marcada para as 19h30 e, na ocasião, os apaixonados por vinho poderão festejar a chegada da bebida jovem, feita com uvas gamay, que fica pronta para consumo aproximadamente dois meses após a colheita. As uvas fermentam sem esmagamento, e têm a pele estourada no processo. O resultado é um sabor frutado e muito leve.

Os ingressos para a festa do Beaujolais nouveau estão à venda nas secretarias da Aliança Francesa da Asa Sul e do Sudoeste por R$ 120, cada. O tíquete dá direito ao bufê de frios franceses acompanhado da nova safra 2017.

Reputação manchada
Estudiosos de vinhos costumam ter o pé atrás quando o assunto é o Beaujolais nouveau. Muitos críticos apontam a produção da bebida – tida como sem muita qualidade – como o fator decisivo para a queda de vendas no último quarto do século 20.

De acordo com a história, a festa que celebra o Beaujolais nouveau surgiu em Lyon, na França, no século passado. Em 1951, um decreto proibiu que se comercializasse os vinhos antes de 15 de dezembro. Hoje, o festejo é realizado em mais de 190 países, envolvendo uma superoperação de logística. Os japoneses estão entre os maiores consumidores.

iStock

Os Beaujolais são vinhos que combinam com o clima brasileiro por seu frescor. Florais, eles harmonizam muito bem com frios, sanduíches, carpaccios, batatas gratinadas, térrines, queijos de cabra e o tradicional coq-au-vin francês.



 

COMENTE

aliança francesavinho Beaujolais

Leia mais: Beber