Coletivos feministas repudiam posts de torrefação goiana nas redes

Grupo de mulheres envolvidas com o cenário do café no Centro-Oeste repreendeu mestre de torra de Goiânia por memes machistas

atualizado 26/06/2019 17:06

Hugo Barreto/Metrópoles

Os coletivos Brasília Cafeinada, Elas Torram e Cafeoteca do Brasil, formados por influenciadores, baristas e mestres de torra do Centro-Oeste, emitiram uma nota de repúdio a publicações feitas no perfil pessoal de Rodrigo Ramos, o proprietário da torrefação goiana King Cafés Especiais. Na segunda-feira (24/06/2019), Ramos postou Stories em seu Instagram fazendo piadas com a desclassificação da Seleção Brasileira da Copa do Mundo.

“Assistimos à Copa Mundial de Futebol Feminino admirando a garra, torcendo e nos sentindo representadas pelas mulheres que estavam ali. As publicações misóginas feitas pelo proprietário da King Cafés Especiais em seu perfil pessoal atacam todas as mulheres e não condizem com o respeito social que buscamos nos cafés especiais”, escreveram os representantes dos coletivos, em nota divulgada nas redes sociais.

0

Um grupo de seguidores de Ramos denunciou as postagens e o perfil dele na rede foi derrubado. O mestre de torra usou o Instagram oficial da King para emitir uma nota de esclarecimento sobre o episódio. “Recebi uma corrente de denúncias que levou à exclusão do meu perfil pessoal. Em postagens anteriores quando solicitado sempre excluí conteúdo que não agradava alguém”, reclamou o goiano, que pediu desculpas pelo ocorrido.

View this post on Instagram

Hoje meu perfil pessoal foi denunciado e excluído devido a postagem de memes que recebi no domingo sobre a seleção brasileira de futebol. Quem me conhece sabe que sou brincalhão e brinco com tudo, e às vezes, não sou politicamente correto. Tiro sarro, principalmente, de mim mesmo. Num tempo que as pessoas bradam por diálogo, não recebi sequer uma mensagem reclamando ou pedindo que excluísse as postagens. Já recebi uma corrente de denúncias que levou à exclusão do meu perfil pessoal. Em postagens anteriores quando solicitado sempre excluí conteúdo que não agradava alguém. Com essa exclusão perdi o acesso às únicas cópias que tinha da última foto do meu pai vivo, e da última foto da minha mãe viva. Meu perfil pessoal era fechado e aceitava apenas pessoas conhecidas, por isso era muito tranquilo postar brincadeiras e receber brincadeiras também. Se ofendi alguém peço desculpas publicamente. Nunca foi minha intenção ofender ninguém. Rodrigo Ramos

A post shared by King Cafés Especiais (@kingcafesespeciais) on

Leia na íntegra a nota de repúdio dos coletivos Brasília Cafeinada, Elas Torram e Cafeoteca do Brasil:

NOTA DE REPÚDIO

Nós, mulheres do #BrasíliaCafeinada, #ElasTorram e Cafeoteca do Brasil, repudiamos os stories postados ontem (24/6) pelo “Reizão”, proprietário do King Cafés Especiais.

Entendemos o café como especial não apenas pelo sabor apresentado na xícara, mas também pelo respeito, com o produtor, barista, consumidor e todas as pessoas envolvidas nesse ciclo.

No último domingo (23/6), acompanhadas do café de sempre, assistimos a Copa Mundial de Futebol Feminino admirando a garra, torcendo e nos sentindo representadas pelas mulheres que estavam ali.

As publicações misóginas feitas pelo proprietário da King Cafés Especiais em seu perfil pessoal atacam todas as mulheres e não condizem com o respeito social que buscamos nos cafés especiais.

Por fim, salientamos que atitudes como essa não contribuem com a valorização do trabalho da mulher no esporte, no universo dos cafés ou qualquer outro ambiente ainda marcado por discriminação de mulheres, negras, LGBTQI+, de baixa renda, etc.

Últimas notícias