Categorias: Esportes

Rafaela Silva conquista 1ª medalha do Brasil no Mundial de Judô

Campeã olímpica nos Jogos do Rio-2016, a brasileira Rafaela Silva faturou, nesta terça-feira (27/08/2019), a medalha de bronze na categoria 57 kg no Mundial de Judô, que está sendo realizado no ginásio Nippon Budokan, em Tóquio, no Japão. Esta é a primeira conquista do Brasil na competição, que terá disputas até este domingo. Antes, nos dois primeiros dias de lutas, cinco judocas entraram no tatame, mas não chegaram nem perto da briga por medalhas.

O bronze de Rafaela Silva veio com uma vitória por waza-ari sobre a francesa Sarah Leonie Cysique, mas foi a semifinal que mais doeu para a brasileira. Em uma “final antecipada” contra a japonesa Tsukasa Yoshida, que defendia o título mundial, a campeã olímpica foi derrotada com um ippon no “golden score”. Na decisão, a judoca da casa perdeu para a canadense Christa Deguchi.

Esta é a terceira medalha individual de Rafaela Silva em Mundiais. Ela ganhou a prata em Paris-2011, o ouro no Rio-2013 e agora o bronze em Tóquio-2019. Além disso, a judoca do Brasil levou a prata na disputa por equipes feminina no Rio-2013 e por equipes mistas em Budapeste-2017. A campeã olímpica está em quarto lugar no ranking mundial e busca a vaga olímpica para os Jogos de Tóquio-2020.

Nas primeiras rodadas, Rafaela Silva mostrou segurança e eficiência nas estratégias traçadas junto com o técnico Mario Tsutsui e a coordenadora Rosicleia Campos para cada luta. Na estreia, entrou com tudo diante da marfinense Zouleiha Dabonne e fez valer o favoritismo vencendo o combate por ippon.

Nas oitavas de final, o caminho começou a ficar mais complexo com uma luta bastante estudada diante da portuguesa medalhista olímpica e mundial Telma Monteiro. Atenta, Rafaela Silva jogou no erro da adversária, contra-atacou para marcar um waza-ari e administrou a vantagem, forçando três punições para a judoca europeia.

A expectativa por um duelo nas quartas de final diante da também cabeça de chave Jessica Klimkait, do Canadá, foi frustrada pelo surpreendente ippon da russa Daria Mezhetskaia, que a eliminou e, em seguida, bateu a panamenha Miryam Ropper para enfrentar Rafaela Silva.

Mais uma vez apostando nos contra-ataques, a brasileira impôs uma pegada canhota nas costas da russa e dominou as ações do combate nos primeiros minutos forçando uma punição à Mezhetskaia por passividade. A russa veio para cima e caiu nas armadilhas dos contragolpes fatais da campeã olímpica, que liquidou o duelo com um waza-ari e o ippon em 17 segundos.

O Mundial de Judô continua nesta quarta-feira, no quarto dia de disputas. O Brasil será representado por três judocas: Ketleyn Quadros e Alexia Castilhos, na categoria 63 kg, e Eduardo Yudi, na 81 kg (meio-médio).

Estadão Conteúdo

Últimas notícias

Atriz Pérola Farias testa positivo para novo coronavírus

Pérola Farias, uma das estrelas de Gênesis, da Record, esteve no Marrocos e teve os sintomas da Covid-19

1 minuto passados

Mandetta diz que isolamento social da sociedade está funcionando

Ministro da Saúde afirma que curva de casos confirmados está menos íngreme do que o esperado por conta das medidas…

4 minutos passados

Coronavírus: saiba como fazer máscaras de proteção em casa

Ministério da Saúde sugeriu que população confeccione item em casa. Veja opções sugeridas por especialistas, com diferentes materiais

4 minutos passados

Veja as nove regiões do DF onde o coronavírus ainda não chegou

Dados constam em balanço divulgado na noite desta quinta-feira (02/04) pela Secretaria de Saúde

7 minutos passados

Tévez: “Qualquer jogador consegue sobreviver um ano sem salário”

Jogador do Boca Juniors se colocou à disposição para ajudar o povo argentino e sugeriu até entregar comida

7 minutos passados

Atraso no coronavoucher? Ministro vê “velocidade extraordinária”

General Braga Netto rejeita críticas que o governo federal tem recebido por demorar a fazer chegar os R$ 600 na…

15 minutos passados