Lutador tem contrato rescindido com o UFC por ligação com o neonazismo

Timo Feucht foi preso em 2016 por ataque junto a grupo neonazista e de extrema-direita na Alemanha

O lutador Timo Feucht tinha luta marcada na próxima quarta-feira (15/7), na Ilha da Luta, em evento do UFC. No entanto, devido à ligação do jovem peso-meio-pesado com grupos neonazistas, ele foi retirado do evento e teve seu contrato com a categoria rescindida. As informações são do site MMA Fighting.

Feucht foi uma das 215 pessoas presas devido a um ataque no distrito de Connewitz, em Leipzig, em 2016, de autoria de gruopos neonazistas e de extrema direita.

Segundo reportagem do site Bell Tower News, o grupo usou “pirotecnias explosivas, spray de pimenta e outras armas, e destruiu vitrines de lojas, restaurantes e pubs, destruiu carros e atacou pessoas presentes no distrito. Mais tarde, machados e facas também foram apreendidas na cena do crime”.

O alemão também foi demitido da Brave em 2017, após a organização descobrir sua ligação com neonazistas.