Seleção feminina de futebol surpreende e goleia Noruega em Oslo

Foi a segunda vez sob o comando de Pia que o Brasil fez quatro gols contra uma seleção do Top 15 do ranking da Fifa

atualizado 07/10/2022 19:12

Bia Zaneratto comemorando de braços abertos Thais Magalhães/CBF
Em uma de suas melhores atuações nos últimos anos, a Seleção Brasileira feminina de futebol surpreendeu nesta sexta-feira (7/10) ao dominar e golear a tradicional Noruega por 4 x 1, no estádio Ullevaal, em Oslo. A atacante Bia Zaneratto foi o grande nome do amistoso, com 2 gols.

O resultado chama a atenção porque a Seleção impôs seu domínio e apresentou grande performance mesmo com desfalques de peso, como Debinha e Marta. Além disso, a Noruega é uma das forças do futebol feminino, com longo histórico de conquistas em copas do mundo e jogos olímpicos.

Foi a segunda vez sob o comando de Pia que o Brasil fez 4 gols contra uma seleção do Top 15 do ranking da Fifa. A primeira aconteceu em 2019, diante do Canadá.

As equipes do Brasil e da Noruega já estão classificadas para o Mundial de 2023 e estão encarando os amistosos como testes para o grande evento da próxima temporada.

Contra as norueguesas, a técnica Pia Sundhage escalou a Seleção Brasileira com Lelê; Antônia, Kathellen, Tainara, Tamires; Ary Borges, Duda Sampaio, Geyse, Adriana; Bia Zaneratto e Ludmila. No decorrer da partida, ganharam chances na equipe Tarciane, Gabi Nunes, Jaqueline Ribeiro, Duda, Millene e Kerolin.

Titulares, a zagueira Rafaelle e a meia-atacante Debinha foram desfalques devido a problemas físicos. Do lado norueguês, Hege Riise, nova treinadora da equipe, teve mais dificuldades para escalar sua equipe. Ela não pôde contar com a estrela Ada Hegerberg, uma das melhores do mundo na atualidade, nem com a zagueira Guro Bergsvand e a meia Cesilie Andreassen.

Se não surpreendeu na escalação, Pia Sundhage chamou a atenção com a nova postura da equipe brasileira em campo, principalmente diante de uma adversária da tradição da Noruega, com título mundial e medalhas olímpicas no currículo. Na casa da rival, o Brasil adotou postura ofensiva do início ao fim, muitas vezes sufocando a defesa europeia.

O primeiro tempo foi todo do Brasil. Com maior iniciativa, a Seleção “alugou” o campo adversário. A marcação alta e a pressão na saída de bola da defesa norueguesa foram as marcas da etapa inicial. O time de Pia, contudo, demorou a criar chances reais de gol. Somente aos 42 minutos abriu o placar. Após jogada trabalhada pela direita, Adriana recebeu dentro da área, conteve três marcadoras e bateu rasteiro, quase da marca do pênalti, para as redes.

O segundo foi mais movimentado, principalmente nos primeiros instantes. Logo no primeiro minuto, Bia Zaneratto aproveitou a pressão do ataque brasileiro para roubar a bola pela esquerda e acertar belo chute, fazendo 2 x 0 para a seleção visitante.

A resposta da Noruega, desta vez, foi rápida, em lance de bola parada. Aos 4, Ildhusoy balançou as redes após cobrança de escanteio na área. Foi uma das poucas investidas norueguesas ao longo da partida, em que enfrentou sérias dificuldades para chegar ao ataque.

Sem se abalar, a Seleção Brasileira abriu nova vantagem dois minutos depois, mais uma vez com Bia Zaneratto. Em um lance feio, embolado e de bate-rebate quase na pequena área, Bia encheu o pé em meio ao “tumulto” e acertou as redes. O quarto gol veio com Jaqueline, que entrou no lugar de Bia. Ela escorou cruzamento de Tamires, ampliou a diferença no placar e selou a vitória brasileira.

O time de Pia Sundhage volta a campo na segunda-feira (10/10) para o segundo amistoso desta Data Fifa. A partida contra a Itália será disputada na cidade de Gênova, às 13h30, pelo horário de Brasília.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias