*
 

Sochi – A Seleção Brasileira fará dois amistosos nos Estados Unidos em setembro. Um deles será contra a equipe da casa. O outro, diante de um adversário ainda indefinido. As cidades também não estão determinadas, mas é quase certo que pelo menos uma das partidas ocorra em Nova York (EUA). Vai ser a retomada da equipe após a Copa do Mundo da Rússia.

A curiosidade é que os jogos nos EUA se tornaram públicos um dia após o presidente da CBF, Antonio Nunes, ter irritado aos americanos na eleição para sede da Copa de 2026. Ele votou no Marrocos após ter prometido apoiar a candidatura tripla de Estados Unidos, Canadá e México, que saiu vencedora.

A Seleção Brasileira não joga nos Estados Unidos desde a Copa América Centenário, em 2016, quando teve péssima campanha. Empatou com o Equador (0 x 0 no Estádio Rose Bowl, em Pasadena), goleou o Haiti (7 x 1, em Orlando) e perdeu do Peru (0 x 1, em Boston), quando foi eliminada na primeira fase, fato que teve como consequência a demissão do técnico Dunga.

A presença da Seleção no país é considerada importante para a promoção do Mundial de 2026. Por isso, a expectativa é de que o Brasil volte várias outras vezes aos Estados Unidos e também jogue futuramente no Canadá.

Os jogos de setembro ocorrerão em datas Fifa, isso garante que o treinador da seleção – a CBF quer renovar com Tite – possa chamar vários dos principais jogadores da equipe.

 

 

COMENTE

estados unidosAmistosoSeleção BrasileiraEUA
comunicar erro à redação

Leia mais: Futebol