Patrocinadores do Flamengo concordam que Globo precisa pagar mais

os parceiros concordam com o rubro-negro quando é dito que o valor oferecido pela transmissora não se equivale ao valor atual da instituição

Marcio Machado/Getty ImagesMarcio Machado/Getty Images

atualizado 21/01/2020 10:33

A falta de acordo entre o Flamengo e a Globo afeta a exposição da marca e a relação do clube com os patrocinadores. Entretanto, os parceiros concordam com o rubro-negro quando é dito que o valor oferecido pela transmissora não se equivale ao valor atual da instituição. O canal oferece a mesma quantia de 2016.

De acordo com o UoL, a diferença entre as propostas do clube e da emissora tem um abismo de dezenas de milhões — a Globo ofereceu R$ 18 milhões. Há um reajuste de valor na maior parte dos patrocínios.

A marca recém-anunciada como parceira do clube, por exemplo, a Total, fechou acordo de R$ 12 milhões por dois anos, sendo que a estimativa do Flamengo era de R$ 4 milhões por ano.

Houve um entendimento, então, entre os patrocinadores de que seria justo a Globo aumentar seus números, já que eles estão pagando a mais. Por enquanto não surgiu nenhuma discussão reivindicando redução da exposição das marcas.

O clube calcula o aumento de 21% na arrecadação vinda dos parceiros para 2020, passando para R$ 108,7 milhões, que inclui licenciamento e royalties. A falta de acordo com a transmissora não deve afetar isso.

Lado da TV

As marcas que patrocinam a TV aberta são acordados para a temporada no chamado pacote futebol. A Globo está avisando seus parceiros que não conta com os jogos do rubro-negro, afirmando que os direitos estão em negociação.

No último sábado (18/01/2020), quando o Flamengo estreou no Campeonato Carioca, contra o Macaé, o canal diminui as aparições do clube em seu noticiário, sem ter matéria sobre o resultado da partida, que terminou em empate sem gols.

Últimas notícias