Marcelo Lomba promete Internacional forte no Mineirão

O goleiro do Internacional confia que se ele não for vazado, as chances de classificação do time gaúcho serão grandes

Ricardo Duarte/InternacionalRicardo Duarte/Internacional

atualizado 06/08/2019 21:38

Marcelo Lomba tem uma missão, nesta quarta-feira (07/08/2019), no Mineirão, diante do Cruzeiro, no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil: não levar gol. O goleiro do Internacional confia que se ele não for vazado, as chances de classificação do time gaúcho serão muito grandes no confronto de volta, em 4 de setembro, no Beira-Rio.

“São duas equipes com talento de sobra. Muita atenção à marcação Queremos sair daqui sem levar gols e levar a decisão ao Beira-Rio. Será importante o foco durante os 90 minutos”, disse o goleiro, que demonstra confiança na equipe gaúcha.

“Faremos nossa parte. Sabemos que o Inter é capaz. Há milhões de colorados que confiam em nós. Daremos nosso melhor”, garantiu Marcelo Lomba, que poderá ter o retorno de Rodrigo Lindoso para ajudar na marcação.

O volante participou do treino desta terça-feira no CT do Atlético-MG e suportou bem as exigências da atividade, mostrando que está recuperado de uma lesão no tornozelo esquerdo. Ainda assim, o jogador vai passar por um teste final no vestiário, momentos antes do início da partida.

Caso Lindoso não tenha condições de jogo, o técnico Odair Hellmann deve escalar Rithely na vaga aberta no meio-de-campo. Outro problema no setor é a ausência de D’Alessandro, expulso na partida diante do Palmeiras. Nonato e Sarrafiore são os principais candidatos, mas Rafael Sóbis, com boas atuações nos últimos jogos da Copa do Brasil e da Libertadores.

Um time provável do Inter para encarar o Cruzeiro tem: Marcelo Lomba, Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel; Rithely (Rodrigo Lindoso) e Edenilson; Nico Lopez, Nonato (Sarrafiore ou Sóbis) e Patrick; Paolo Guerrero.

O Inter busca seu título nacional desde 1992, quando foi campeão da Copa do Brasil. No Campeonatos Brasileiro, a equipe gaúcha soma três conquistas (1975, 1976 e 1979). O de 1975 foi sobre o próprio Cruzeiro. O jogo terminou 1 a 0, no Beira-Rio, gol do chileno Figueroa.

Últimas notícias