Fifa impede Bélgica de usar segundo uniforme com palavra “Love”

Segundo a Federação Belga de Futebol, a camisa escrito “Amor” geraria problemas para a Fifa. Sem a palavra, o uniforme passa a ser válido

A Real Federação Belga de Futebol (RBFA) afirmou, nesta segunda-feira (21/11), que a seleção não usará seu uniforme reserva durante a Copa do Mundo.

Após proibição da Fifa do uso da braçadeira com as cores do arco-íris em apoio ao coletivo LGBTQIA+, a Bélgica também não vai usar a camisa de jogo por conter a palavra “Love” (“Amor” em inglês).

Majoritariamente branca, mas com detalhes coloridos nas mangas e nas laterais, a camisa traz a palavra “Love” na gola. Essa menção, segundo a RBFA, geraria problemas para a Fifa.

Show Player

O veto não deve afetar a Bélgica, pelo menos durante a fase de grupos, por estar previsto que a equipe use em seus três jogos o uniforme número um, de cor vermelha.

“O desenho da camisa foi inspirado nos famosos fogos de artifício do festival de música Tomorrowland e representa os valores comuns de diversidade, igualdade e inclusão”, explicou a federação belga ao apresentar o uniforme em setembro.

Sete seleções europeias anunciaram, nesta segunda-feira (21/11), que seus respectivos capitães não vão utilizar as braçadeiras de apoio à comunidade LGBTQIA+ e contra o preconceito na Copa do Mundo do Catar. De acordo com as federações, o motivo seria evitar que os jogadores sejam alvos de possíveis sanções disciplinares.

1/17
A Copa do Mundo de 2022 acontecerá no Catar, primeiro país do oriente médio a sediar o mundial. O torneio, que terá início em 20 de novembro, também trará outra novidade: será o primeiro a ser realizado nos dois últimos meses do ano
As altas temperaturas da nação asiática impediram que o campeonato de futebol ocorresse em junho e julho, meses em que geralmente ocorre a Copa. Isso porque, nesse período, a estação predominante no Catar é o verão, com temperaturas que podem chegar aos 50ºC
Já em novembro e dezembro, quando acontecerão os jogos, será inverno no país. A temperatura mínima poderá chegar a 10ºC
Além disso, quem tem interesse em acompanhar os jogos na nação precisa saber de algumas outras características do país. A língua oficial de lá, por exemplo, é o árabe, apesar de o inglês também ser falado pelos nativos
O fuso horário do Catar é de seis horas a mais em relação ao horário de Brasília, e o país tem pouco mais de 11 mil km², ou seja, é menor do que Alagoas e tem o dobro do tamanho do Distrito Federal
Segundo informações do governo da nação asiática, um metrô de superfície vai interligar sete arenas do Mundial. No entanto, é possível ir a pé de alguns estádios para outros
A população do Catar é de aproximadamente 2,8 milhões de habitantes. O país é predominantemente islâmico. Por isso, o uso de camisetas, regatas, blusas decotadas, shorts e demais roupas curtas e que exponham ou marquem o corpo não é indicado, segundo informações do Itamaraty
No país oriental, a prostituição é crime e as penas seguem a lei islâmica, que são rigorosas
O portal do Itamaraty também recomenda cuidado aos homossexuais, já que relações entre pessoas do mesmo sexo são consideradas crime no Catar e podem ser punidas com até sete anos de prisão, castigo físico e/ou deportação
No país também é proibido qualquer tipo de manifestação amorosa, como beijar, abraçar ou outros tipos de carícias. Lá, essas ações são criminosas e, logo, são puníveis de tal forma
Fumar, comprar, consumir ou vender drogas também é considerado crime, bem como consumir bebida alcoólica. Contudo, o consumo do álcool será permitido para turistas não islâmicos, desde que sejam ingeridos em locais privados ou em bares e restaurantes
Segundo a Fédération Internationale de Football Association (Fifa), a previsão é que a Copa do Mundo termine em 18 de dezembro. Ainda segundo a entidade, cerca de 2,4 milhões de ingressos já foram vendidos

“A Fifa foi muito clara. Vai impor sanções esportivas se nossos capitães usarem as braçadeiras em campo. Como federações nacionais, não podemos pedir a nossos jogadores que se arrisquem a sanções esportivas, incluindo cartões amarelos”, afirmaram essas sete federações.

“Os jogadores e treinadores da Bélgica são grandes defensores da inclusão e continuarão mostrando seu apoio por outras vias”, disse a RBFA.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu celular? Entre no canal do Metrópoles no Telegram e não deixe de nos seguir também no Instagram!