Arábia Saudita aproveita acréscimos e derrota o Egito por 2 x 1

Melhor na segunda etapa, sauditas marcam dois gols após o tempo regulamentar e se despedem do Mundial com vitória que não vinha há 24 anos

atualizado 25/06/2018 14:45

LaLaurence Griffiths/Getty Images

A Arábia Saudita soube aproveitar os acréscimos para derrotar o Egito no adeus à Copa do Mundo da Rússia e comemorar um triunfo na competição após 24 anos. O gol da virada veio aos 48 minutos da segunda etapa, com Al-Dawsari, decretando o 2 x 1 em Volgogrado. No primeiro tempo, os egípcios saíram na frente com Salah, aos 22 minutos, enquanto o empate foi marcado aos 51, com Al-Faraj.

Com o triunfo, a Arábia terminou o Mundial de forma digna, com três pontos, atrás do líder Uruguai, com 9, e Rússia, com 6 – estes dois classificados às oitavas de final. O Egito decepcionou em sua campanha pelo Grupo A e não somou um ponto sequer.

Os egípcios jogaram melhor na primeira etapa, mas não conseguiram converter as chances em mais gols além do anotado por Salah. Destaque também para o veterano goleiro El Hadary, 45 anos. Ele se tornou o atleta mais velho a disputar um Mundial e defendeu uma das cobranças de pênalti dos árabes.

No adeus à Rússia, os árabes cresceram na partida após o gol de empate. Tiveram várias chances e pararam nas defesas de El Hadary. Ao final da partida, terminaram com 11 finalizações contra 6 dos egípcios, reforçando a superioridade. Na posse de bola também obtiveram vantagem: 58% contra 42% dos derrotados.

Arábia e Egito fizeram campanhas ruins na Rússia. As seleções amargaram duas derrotas para Rússia e Uruguai nos confrontos do Grupo A e viram, na rodada anterior, ir para o ralo as chances de se classificar para o mata-mata. Com russos e uruguaios classificados, o objetivo de sauditas e egípcios era obter um triunfo para melhorar a imagem neste Mundial. Melhor para os árabes.

O duelo entre Egito e Arábia Saudita em imagens

0

Copa tem novo recorde de atleta mais experiente
Embora eliminada, a seleção egípcia ao menos cravou seu nome na história da competição na Rússia de alguma forma. O goleiro Essam El Hadary se tornou o jogador mais velho a atuar em uma partida na história do Mundial, aos 45 anos.

El Hadary chegou para este confronto com 45 anos e 161 dias. Com isso, superou com folgas o antigo dono do recorde, o também goleiro Faryd Mondragón, que entrou aos 38 minutos do segundo tempo da goleada de sua Colômbia sobre o Japão, por 4 x 1, na Copa de 2014, no Brasil. Na época, Mondragón tinha 43 anos e três dias, superando o camaronês Roger Milla, que atuou com 42 anos no Mundial dos Estados Unidos, em 1994. (Com informações da Agência Estado)

Comemoração dos torcedores sauditas em Volgogrado

Ficha Técnica

Arábia Saudita x Egito 

Arábia Saudita: Al-Mosailem; Al-Burayk, Osama Hawsawi e Al-Shahrani; Ateef, Al-Faraj, Al-Moghawi e Hattan Bahbir (Asiri); Al-Dawsari e Al-Muwallad (Al-Shehri)
Técnico: Juan Antonio Pizzi

Egito: El Hadary; Fahti, Hegazy, Ali Gabr e Abdel-Shafi; Elneny, Hamed e Abdalla (Warda); Trezeguet (Kahraba), Salah e Mohsen (Sobhi)
Técnico: Hector Cúper

Gols: Mohamed Salah (Egito), aos 22, e Al-Faraj (Arábia Saudita), aos 50 minutos do primeiro tempo. Al-Dawsari (Arábia Saudita), aos 48 minutos do segundo tempo

Árbitro: Wilmar Roldán (Fifa/Colômbia).

Local: Arena Volgogrado, em Volgogrado (Rússia).

Vídeos
Últimas notícias