Barcelona se defende de acusações de ex-dirigente em nota oficial

Seis nomes renunciaram seus cargos nesta sexta-feira (10/04) e dispararam críticas ao presidente Josep Maria Bartomeu

atualizado 10/04/2020 11:11

Escudo do BarcelonaDivulgação

Seis diretores do Barcelona renunciaram seus cargos nesta sexta-feira (10/04) e deixaram críticas ao então presidente do clube, Josep Maria Bartomeu, questionando as ações do dirigente em frente à pandemia do coronavírus.

A instituição se posicionou e se defendeu por meio de nota oficial, por meio da qual alegou que as acusações apontadas são infundadas e negou “categoricamente qualquer atividade que possa ser descrita como corrupção.”

O comunicado comenta ainda as recentes demissões no Conselho de Administração em “tentativa de enfrentar da melhor maneira possível o desafio da fase final do mandato (do presidente), com o objetivo de implementar as medidas necessárias para preparar o futuro do clube, superando as consequências da saúde pública.”

Confira a nota na íntegra:

“À luz das acusações sérias e infundadas feitas nesta manhã pelo Sr. Emili Rousaud, ex-vice-presidente institucional do clube, em diferentes entrevistas com a mídia, o FC Barcelona nega categoricamente qualquer atividade que possa ser descrita como corrupção; portanto, reserva-se o direito a qualquer ação legal que possa corresponder.

Como tal, a análise do serviço de monitoramento para redes sociais é atualmente objeto de um amplo relatório independente da PriceWaterhouseCoopers (PWC), que ainda está sendo realizado e, como resultado, ainda está para chegar a qualquer conclusão e com o clube ter fornecido todas as informações relevantes solicitadas pela PWC desde o início do processo.

Finalmente, as renúncias dos membros do Conselho de Administração anunciadas nas últimas horas ocorreram devido a uma reorganização do Conselho apresentada pelo presidente Josep Maria Bartomeu e que será concluída nos próximos dias. Essa reorganização do Conselho de Administração é uma tentativa de enfrentar da melhor maneira possível o desafio da fase final do mandato, com o objetivo de implementar as medidas necessárias para preparar o futuro do clube, superando as conseqüências da saúde pública. crise que está atualmente sobre nós e para concluir o programa de gestão iniciado em 2010 e o Plano Estratégico aprovado em 2015.”

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias