Após um ano parado, Sacconi comemora volta aos gramados em bom ritmo

Após chegar ao Jacaré, o cansaço muscular deixou o atleta encostado por alguns dias para que a recuperação fosse rápida

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 19/08/2019 13:08

Desde que saiu do Brasil de Pelotas no ano passado, Deyvid Sacconi não sabia o que era jogar um jogo oficial por 90 minutos. Após chegar ao Jacaré, o cansaço muscular deixou o atleta encostado por alguns dias para que a recuperação fosse rápida. Mas, a surpresa veio no jogo da ida contra o Goiás, pela Copa Verde, quando o treinador Ricardo Antônio colocou o atleta entre os titulares, em um duelo de difícil nível.

“Fiquei Feliz pela oportunidade que o Brasiliense me deu e depois pela confiança do treinador em iniciar um jogo tão difícil e importante que foi contra o Goiás. Creio que deixei muito bem a minha contribuição dentro de campo e não conseguiria fazer nada se não fosse a ajuda dos meus companheiros. Eles sabiam que eu estava esse tempo parado e a união fez valer bem, pois não precisou ninguém correr a mais do esperado e cada um dividiu bem as suas funções e ditamos um ritmo bom, com as melhores oportunidades”, ressaltou o atleta.

Com a experiência de jogar em times grandes, o atleta não sentiu o “peso nas costas” por ter entrado nesse duelo, mas ficou preocupado pelo fato de como o corpo corresponderia em campo. Positivamente, a falta do ritmo de jogo não o comprometeu e ele fez o que foi mandado com excelência.

“Isso a gente tira de letra, pela experiência, mas é claro que a gente fica apreensivo em ver como o corpo vai corresponder em relação ao tempo parado e o clima quente também, pelo fato de o jogo ter sido três da tarde. Mas como eu disse, o time estava muito bem encaixado, que conseguimos dividir bem as funções. Então não ficou pesado para ninguém”, completou.

Busca pela qualidade ofensiva
Colocado como meia de distribuição, Sacconi conseguiu ajudar o ataque com bons passes e lançamentos. Apesar do ataque não ter balançado as redes, o Jacaré teve um bom desempenho ofensivo, obrigando o goleiro Marcelo Rangel a realizar grandes defesas e ver a bola batendo na trave em um lance.

“Jogamos em um sistema com três homens mais avançados, mas a minha função foi de organizar o jogo junto com o Sandy, deixando o Ives mais fixo. E conseguimos fazer bem, com todos saindo bem com a bola no pé e eu organizando o jogo com mais lançamentos e controlando o passe. Foi uma pena não termos feito vantagem no primeiro jogo, mas levamos confiança pra esse confronto decisivo” finalizou.

Sacconi segue trabalhando forte e espera ser relacionado para o confronto contra o Goiás, que será nesta quarta (21/08/2019), às 16h, no estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia. Com o confronto de ida em 0 x 0, o Jacaré precisa apenas da vitória para se classificar. Caso aconteça qualquer resultado igual, a decisão será nas penalidades.