*
 

A Federação Alemã de Futebol (DFB) anunciou nesta terça-feira (3/7) a permanência do técnico Joachim Low no comando da seleção nacional. Em comunicado oficial, a entidade explicou que se reuniu com o treinador e ouviu dele o desejo de seguir com o trabalho que realiza desde 2006.

“Em uma conversa pessoal, Low confirmou que quer continuar seu trabalho na seleção nacional e gostaria de reconstruir o time com foco no futuro”, informou a Federação. “A direção ressaltou mais uma vez que Low conta com o apoio de toda a equipe para tirar as próprias conclusões do desempenho da seleção na Copa do Mundo. Ele deixou claro que apesar da decepção com o resultado, sentiu motivação e energia para preparar o time para os próximos desafios.”

Logo após a competição, Low admitiu a incerteza sobre seu futuro e deixou no ar a possibilidade de sair da seleção, mesmo tendo contrato até 2022. Ele assumiu o cargo depois da Copa do Mundo de 2006 e tem no currículo o título mundial de 2014, no Brasil, além da Copa das Confederações do ano passado.

“Estou muito grato pela confiança que a DFB continua depositando em mim e me sinto, apesar das críticas justas, muito apoiado e encorajado. Foi importante para mim, após alguns dias em que pensei muito, entrar em contato pessoalmente com líderes da DFB. Minha decepção ainda é imensa, mas agora quero desenhar uma reconstrução com total comprometimento”, disse o treinador.

Low não manifestou quais as mudanças que planeja fazer, mas é certo que a Alemanha deve passar por uma renovação. Nomes como os de Ozil e Thomas Muller foram muito criticados na Rússia. “Vou analisar com minha equipe, conversar e tomar as decisões corretas no começo da próxima temporada. Tudo leva tempo, mas vai acontecer antes da temporada internacional, em setembro.”

Neuer
A permanência de Low foi comemorada por um dos líderes desta seleção alemã, o goleiro Manuel Neuer. “Estou satisfeito que possamos continuar nosso longo caminho de sucesso com Joachim Low. E eu tenho confiança de que juntos vamos reconquistar nossa força”, afirmou.

Gerente de futebol da federação alemã, o ex-jogador Oliver Bierhoff também considerou o treinador o homem certo para esta reforma. “Estou muito feliz que Low continuará a liderar nossa seleção nacional. Sentamos juntos por muito tempo ontem e senti toda a energia dele. Após 14 anos de trabalho de sucesso, agora temos que começar uma reconstrução e pensar sobre mudanças estruturais mais profundas”, considerou. (Com informações da Agência Estado)