Verstappen fala sobre luta pelo título da F-1: “Perder não mudará minha vida”

Com sete corridas ainda pela frente no campeonato, Verstappen tem 2 pontos a menos (246,5 contra 244,5) que Lewis Hamilton

atualizado 07/10/2021 13:55

Max VerstappenMark Thompson/Getty Images

Em uma luta ferrenha com o inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, pela liderança da temporada 2021 da Fórmula 1, o holandês Max Verstappen tentou mostrar despreocupação nesta quinta-feira, às vésperas do GP da Turquia – a 16.ª etapa do Mundial -, sobre a briga pelo título. O piloto afirmou que, mesmo que perca a batalha contra o heptacampeão, o resultado final “não mudará sua vida”.

Com sete corridas ainda pela frente no campeonato, Verstappen tem 2 pontos a menos (246,5 contra 244,5) que seu grande rival ao longo de 2021. O piloto da Red Bull deixou claro que não se estressa muito com a questão. “Sempre faço o meu melhor e sei também que a equipe está fazendo o melhor que pode. Se terminarmos o ano em primeiro, claro que será uma conquista incrível, e é para isso que trabalhamos, não é mesmo?”, disse.

0

“Mas mesmo se terminássemos (a temporada) em segundo, ainda assim teríamos feito uma grande temporada. No fim das contas, isso não vai mudar minha vida”, declarou o holandês de 24 anos recém-completados.

Na opinião de Verstappen, o mais importante é entregar o melhor possível com o que tem às mãos. Daí pela frente, conquistar o título ou não será meramente consequência de um bom trabalho. “Gosto do que estou fazendo e acho que isso também é muito importante. Portanto, para mim, não há muito com o que me preocupar”, garantiu.

“Você não tem de ficar muito estressado. Quer dizer, sei que minha equipe faz o melhor que pode, certo? E eles esperam isso de mim e eu sempre tento tirar o melhor disso. Estamos completamente empenhados, claro, em tentar e fazer disso um êxito. Mas não se pode forçar as coisas, só trabalhar bem e arduamente, e aí vamos ver, no fim da temporada, onde isso vai nos colocar. Se em primeiro ou segundo, não sabemos”, concluiu.

Verstappen também afirmou que agora “tem um pacote bem forte com o novo motor”, que foi colocado em seu carro na Rússia. “Seguimos desenvolvendo, dando o nosso melhor, tentando criar um balanço melhor no carro. Porque, claro, nunca é perfeito. E sim, vamos tentar fazer isso aqui. Mas, nessa pista, há várias incertezas no momento, em termos de aderência (a pista em Istambul passou por modificações para evitar uma repetição de 2020). Primeiro, temos que lidar com isso”.

Apesar da injeção de ânimo com o novo motor da Honda, que o levou ao segundo lugar em Sochi, Verstappen reconhece que as próximas corridas serão complicadas na luta com a Mercedes. “Não sei onde que estaremos. Na frente? Atrás? Acho que algumas pistas serão melhores para nós, pelo menos no papel, e outras para eles. Então, com sorte, seguirá como nas últimas corridas. Será bem apertado e teremos uma boa batalha”.

Vídeos
Últimas notícias