Usuários acusam Twitter de racismo por priorizar fotos de brancos a negros

Internautas fizeram montagens com pessoas negras e brancas e o algoritmo da rede social acabou priorizando a imagem das pessoas brancas

atualizado 21/09/2020 16:23

senador americano Mitch McConnell e ex-presidente Barack ObamaReprodução/Twitter

Um internauta decidiu fazer um experimento no Twitter, que acabou desencadeando em uma séria discussão sobre desigualdade e racismo. Neste sábado (19/9), um usuário publicou duas montagens diferentes, ambas com imagens do senador americano Mitch McConnell e do ex-presidente Barack Obama.

Na primeira montagem, a foto do senador branco está em cima, e a de Obama, embaixo. Na segunda montagem, a posição das imagens foi invertida. O algoritmo do Twitter, porém, escolheu a foto do senador Mitch McConnell (que tem a pele branca), nas duas ocasiões, para ser o destaque na visualização padrão do tuíte.

Depois disso, outros usuários da rede social passaram a fazer experimentos semelhantes, mas como o mesmo resultado: com o algoritmo do Twitter priorizando a foto da pessoa branca. Os testes têm gerado indignação e acusações de racismo contra a plataforma.

Até a publicação desta matéria, o  Twitter ainda não se manifestou publicamente sobre o assunto. Mas o chefe de design da empresa, Dantley Davis, respondeu as mensagens na rede social admitindo a culpa pela interpretação do algoritmo do Twitter.

“É 100% nossa culpa. Ninguém deve dizer o contrário. Agora o próximo passo é corrigir”, prometeu ele. Davis também afirmou que o sistema de reconhecimento facial não é utilizado nesses casos e que a empresa está trabalhando para corrigir o erro.

O Twitter se pronunciou sobre o caso.

Últimas notícias