Netflix remove tag LGBT da série Dahmer após críticas da web: entenda

De acordo com o The Hollywood Reporter, a etiqueta foi usada, inicialmente, para categorizar a trama do serial killer Jeffrey Dahmer

Após protestos de telespectadores tomarem conta das redes sociais, a Netflix decidiu retirar a tag “LGBTQ” da minissérie Dahmer: O Canibal Americano. De acordo com o The Hollywood Reporter, a etiqueta foi usada, inicialmente, para categorizar a trama do serial killer Jeffrey Dahmer.

Além de LGBTQ, a Netflix também usou as tags “dark”, “horror” e “crime vintage”. Na web, espectadores não gostaram do uso de LGBTQ, alegando que a produção de true crime não é representativa.

1/8
Jeffrey Dahmer, o canibal americano
As vítimas de Jeffrey Dahmer
Jeffrey Dahmer matou 17 homens e garotos
Ele foi condenado à prisão perpétua em todos os casos
Dahmer foi morto por um outro detento na prisão em 1994
O ator Evan Petters foi quem viveu o serial killer na série da Netflix

“Alguém mais acha que é muito nojento da Netflix listar Dahmer como LGBTQ, especialmente quando a tag ‘True Crime’ teria funcionado?”, diz um internauta.

Jeffrey Dahmer, que matou 17 homens e garotos, além de cometer canibalismo e necrofilia, era gay, assim como várias de suas vítimas.

A Netflix, no entanto, costuma usar a tag LGBT para categorizar séries representativas, como Uncoupled, Sex Education e Heartstopper.