Fate: A Saga Winx tenta ocupar vazio deixado por Mundo Sombrio de Sabrina

Seriado segue a tendência do outro sucesso da Netflix e explora os dramas juvenis em um contexto de magia e fantasia

O tema da juventude mesclado com a fantasia/ação já foi explorado em diversos seriados e filmes – talvez, o mais impactante dos últimos 20 anos seja a saga Harry Potter. Magia, dramas adolescentes, uma trama que pode definir o futuro do universo voltam, agora, embalados em uma série com jeito de sucesso na Netflix: trata-se de Fate: A Saga Winx, que estreia nesta sexta-feira (22/1).

Fate: A Saga Winx conta a história de cinco fadas que frequentam Alfea, um colégio interno mágico no Outro Mundo – em oposição ao Primeiro Mundo, que seria este em que vivemos. Além de aprender a controlar seus poderes, elas precisam lidar com o amor, as rivalidades e os monstros que ameaçam suas vidas.

1/6
Bloom
Stella
Musa
Terra
Aisha
Netflix/Divulgação

Do criador Brian Young (responsável pelo sucesso teen The Vampire Diaries), a nova produção da Netflix é uma adaptação em live-action da animação italiana O Clube das Winx, de Iginio Straffi. O desenho passou no Brasil na Nickelodeon, no Cartoon Network e no SBT. O sucesso foi tanto que a produção gerou três filmes animados e duas séries derivadas.

Na Netflix, a primeira temporada contará com seis episódios – e o Metrópoles teve acessos aos três primeiros. A versão live-action faz mudanças em relação ao desenho, que ficam explícitas no diálogo inicial de Bloom (Abigail Cowen) com a diretora Rosalind (Lesley Sharp) sobre fadas não possuírem mais asas.

Fate: A Saga Winxs, como esperado, não é uma série sobre magia – apesar de ter seus bons momentos ao explorar os poderes das personagens. Trata-se de um drama young adult passado em meio a um universo com fadas, especialistas, monstros e mágica.

O seriado, então, chega com a missão de substituir outra produção que ia pela mesma pegada: O Mundo Sombrio de Sabrina que, durante quatro temporadas, mostrou-se um dos principais acertos do serviço de streaming.

Ainda não é possível prever se Fate: A Saga Winx vai repertir o sucesso, porém, o próprio catálogo da Netflix indica que o tema costuma bombar no streaming.