*
 

Cada vez mais envolvida com a história vivida por Júlia Castelo (Vitória Strada) nos anos 1930 – contendo romances, conflitos e traições –, Cris (Vitória Strada) perde o controle sobre a condução dos acontecimentos e fica muito tempo no passado. Como resultado disso, se atrasa para as gravações do filme de Alain (João Vicente de Castro), intitulado Amor Infinito.

O clima de mal-estar que toma conta dos bastidores é o bastante para Isabel (Alinne Moraes) tomar uma iniciativa para prejudicar a carreira artística de sua rival. A vilã vai para casa e escreve uma reportagem arrasando a reputação de Cris, destacando que ela só se tornou protagonista do longa-metragem por causa de seu romance com o diretor, e que suas atitudes irresponsáveis estão causando um prejuízo gigantesco à produção do filme.

Depois, Isabel telefona para a redação de um site jornalístico, combina detalhes sobre a reportagem e pede que seu nome não seja publicado. O texto é simplesmente devastador para a carreira de Cris, que, após retornar ao presente, fica arrasada quando lê palavras dão duras contra si. Chateadíssima, ela começa a especular quem pode ter cometido tamanha maldade.