Desde o início de Espelho da Vida, um grande mistério mobilizou os telespectadores: André (Emiliano Queiroz) é uma pessoa real ou um espírito? Pois os capítulos finais trarão a resposta para essa dúvida.

Do alto de seus 86 anos, André já não possui mais a mesma saúde e vigor físico de antes. Assim, seu estado começa a deteriorar rapidamente e ele é levado para um hospital após passar mal. Ou seja, não se trata de um espírito, mas de uma pessoa de fato. Ninguém menos que o filho de Júlia Castelo (Vitória Strada) e Danilo (Rafael Cardoso). O fruto de um grande amor que enfrentou as convenções sociais e uma série de obstáculos e sabotagens.

Internado e sob tratamento intensivo, André recebe a visita de Cris (Vitória Strada), que é resgatada do passado graças à intervenção de Daniel (Rafael Cardoso). Afinal, ele localiza um espelho capaz de substituir o que foi quebrado por Isabel (Alinne Moraes) e servir de portal para a década de 1930, o que possibilita o retorno da atriz.

Durante a visita, André conta sobre sua vida e as recordações que tem de seus pais, além de dar vários conselhos a Cris, que está acompanhada de Dalton (Marcello Escorel). O momento inteiro é de muita emoção, pois a atriz é a reencarnação da mãe dele, Júlia. Depois de algum tempo, o velho homem morre, mas não sem dizer antes que os laços que os unem são eternos.