Em Nome de Deus: série sobre a prisão de João de Deus estreia na Globo

O documentário, conduzido por Pedro Bial e a jornalista Camila Appel, estreia nesta terça (23/06) e também será exibido pelo canal Brasil

A Globo exibirá, nesta terça-feira (23/06), o primeiro episódio do documentário Em Nome de Deus. A série, que ficará disponível na plataforma de streaming Globoplay, acompanha a trajetória do ex-médium João de Deus, os bastidores das denúncias de crimes sexuais até sua derrocada e prisão, em 2018. A obra também será exibida pelo Canal Brasil, parceiro do projeto.

Ao longo dos seis episódios, a série destrincha as investigações que levaram às primeiras denúncias de assédio contra João de Deus — trabalho realizado durante 18 meses. “Quando você começa a cavar um túnel, você vai descobrindo novos caminhos e a história vai crescendo”, explica Bial, que conduz o documentário ao lado da roteirista e jornalista Camila Appel.

Para o apresentador, mais que dar luz aos crimes que levaram a derrocada de João de Deus, a obra é sobre dar voz às vítimas. “É a história de mulheres e de sua coragem de reagir. Mais do que resistir, de agir, a partir do sofrimento, da humilhação e do massacre que elas sofreram”, afirma Bial.

Em Nome de Deus foi feito a partir de extensa pesquisa de arquivo em documentários e programas de TV nacionais e estrangeiros, além ter sido utilizado material de arquivo pessoal das vítimas e das casas em que o médium atuava em Goiás e no Rio Grande do Sul. A obra ainda traz depoimentos inéditos, como o da viúva do cineasta Fábio Barreto, que também foi vítima de abusos.

“A Camila Appel é uma protagonista dessa história, não só por ter sido a repórter que iniciou, levou adiante e conduziu a investigação, assim como foi a alma da inspiração para o programa. A Camila, já com o acréscimo de toda a equipe que dividiu com ela esse trabalho, foi decisiva também para a série documental”, conclui Bial.

1/5
Conversa com Bial: programa veiculado na madrugada de 8 de dezembro de 2018 foi o início do escândalo envolvendo João de Deus
João de Deus era respeitado como médium, mas caiu em desgraça
João de Deus
Igo Estrela/Metrópoles
João de Deus é acusado de mais de 500 estupros