Diário de um Confinado recicla ideias do Cilada em série rápida e divertida

O projeto de Bruno Mazzeo, que passará na Globo e está disponível na Globoplay, surpreende positivamente nos seis primeiros episódios

Entre 2005 e 2009, muito antes da chegada dos serviços de streamings, o público brasileiro acompanhava no Multishow a série Cilada, uma comédia de costumes estrelado por Bruno Mazzeo. Grande parte das boas sacadas da atração foram reaproveitadas no divertido Diário de um Confinado, novo programa do humorista na Globoplay.

A proposta do programa é simples. Diário de um Confinado segue Murilo, um homem solteiro e adulto que precisa lidar com o isolamento social por conta da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A graça do programa está nas neuras, afinal, o personagem principal – assim como boa parte de nós – precisa conviver com os tempos atuais.

1/6
Joana e Bruno bastidores Diário de um Confinado
Diário de um Confinado aborda as paranoias da quarentena
Murilo (Bruno Mazzeo) precisa adaptar sua rotina à quarentena
Joana Jabace e Bruno Mazzeo nos bastidores da série
Murilo (Bruno Mazzeo) encarando a quarentena
Murilo (Bruno Mazzeo) - Diário de um Confinado

Bruno Mazzeo traz, nos primeiros 6 episódios, temas corriqueiros: como organizar uma rotina, pedir pizza, faxinar a casa, conviver com os vizinhos – com destaque para a hilária Adelaide (Débora Bloch) – e fazer terapia em casa.

O seriado ainda terá seis novos episódios, que estreiam nesta sexta-feira (3/7). Outro acerto, inspirado no Cilada, é a duração curta dos capítulos, entre 10 e 12 minutos. Bruno Mazzeo consegue equilibrar o humor às vezes exagerado da TV aberta com sacadas inteligentes e grandes tiradas. Roteiro rápido e engraçado.

Vale a pena assistir Diário de um Confinado: alivia um pouco o estresse do nosso isolamento. O programa estreia na Globo neste sábado (4/7), logo após Fina Estampa, e no Multishow a partir de segunda-feira (6/7).

Avaliação: Bom