Ópera Rigoletto volta a Brasília neste fim de semana após 21 anos

O espetáculo reúne os principais nomes da ópera no Brasil e terá sessões de sábado a terça no teatro da Escola de Música de Brasília

A ópera Rigoletto volta a Brasília neste fim de semana depois de 21 anos da primeira montagem na capital. O espetáculo terá sessões de sábado (12/11) a terça-feira (15/11), às 19h, no Teatro Levino Alcântara, da Escola de Música de Brasília. Com classificação indicativa para maiores de 14 anos, as apresentações têm ingressos a partir de R$ 10 e reúnem os principais nomes da ópera nacional.

Escrita pelo italiano Giuseppe Verdi, a montagem tem direção de Artur Soares (direção musical), Hyandra Ello (direção artística e de cena) e Hugo Lemos (direção de produção). O trio aproxima a história da realidade brasileira e traz temas contemporâneos, como violência contra a mulher, ganância e vingança, sob um novo olhar. 

1/4
Rigoletto é uma ópera do italiano Giuseppe Verdi
Ópera Rigoletto
A montagem esteve em Brasílai em 2001

“A adaptação traz a ópera para o Brasil, para um clima árido, desértico, num povoado sedento de água, comida e fofocas. A ideia é que reconheçamos o Brasil nesta ópera italiana e que nos reconheçamos e aos nossos parentes e vizinhos”, explica Hyandra.

Além do grupo responsável pela direção, a obra traz o cantor lírico Licio Bruno, um dos talentos da ópera nacional. Ele esteve na montagem de 2001 e volta ao palco no mesmo personagem e adianta uma opinião sobre a obra. “Ela discute os papéis sociais dos poderosos e também a situação da mulher em uma época ainda obscura em termos de valores humanos”, observa.

A história apresenta personagens que mostram a essência da sociedade em meio a golpes e egos. Um deles é Rigoletto, assessor do Duque de Mântua, responsável por repassar todas as novidades e fofocas ácidas, até ver tudo virar contra ele. 

Rigoletto, uma ópera de Verdi

De 12 a 15 de novembro, às 19h, no Teatro Levino de Alcântara, na Escola de Música de Brasília (602 Sul). Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada), à venda on-line. Não recomendado para menores de 14 anos.