Saiba quanto ganha Vanessa Vailatti, uma das musas do OnlyFans no Brasil

Vanessinha cria conteúdo adulto para a plataforma: "Não tenho frescura, é nu total. A mulher pode viver disso, é um trabalho sério", diz

atualizado 17/10/2021 14:20

eu namorado sempre foi um grande apoiador do meu trabalho, moramos juntos então ele acompanha tudo bem de pertinho, pra ele isso nunca foi um problema por que ele não vê isso de forma negativa ele vê a beleza por trás de um trabalho sensual e ele de fato me admira por fazer um trabalho tão bem feito. Ele me apoia, é meu fã número 1 por que sabe que eu trato isso de forma profissional e eu sempre deixei isso muito claro. Busco ate nele essa motivação pra fazer meus trabalhos, pq a gente sabe do assédio que as pessoas tem e ele me deixa segura em fazer meu trabalho, mostrar que não é só por esse lado pejorativo que muitos homens levam, ele me deixa segura em relação a tudo isso. As pessoas sempre vão associar que a mulher pelo simples fato de fazer uma foto mais sensual e principalmente nua com acompanhantes, isso é uma ideia ultrapassada que precisa ser mudado. Já sofri muito por conta disso mas a vida me ensinou a não me importar com OQ as pessoas pensam, acham, falam, só quem convive comigo sabe quem sou eu, isso que importa e ainda bem viu pq se não ia ter muita gente apaixonado por mim 😂Nunca vi a necessidade desse trabalho, nunca foi o meu foco e como já disse nunca nem imaginei que trabalhos sensuais seriam levados para esse lado pq eu não tinha esse pensamento,mas as pessoas sempre vão acreditar no que lhe convém. Acredito que num futuro próximo isso vá mudar, assim eu espero.Divulgação

São Paulo – Vanessinha Vailatti, de 29 anos, se tornou conhecida ao realizar um sonho e estrelar seu primeiro ensaio nu para uma publicação especializada, aos 22 anos. Na época, viu seu nome ser atrelado aos de homens famosos que teriam sido ‘ficantes’, para que as fotos tivessem mais visibilidade. Apesar de reconhecer alguns envolvimentos, ela só confirma Neymar.

Agora com as redes sociais, a moça acredita que assumiu o controle de sua própria narrativa – e conseguiu uma margem de lucro muito maior. Nesse modelo digital de atuação, Vanessinha alcança números como 2,8 mil seguidores no OnlyFans, plataforma focada em conteúdos sensuais, sendo que 170 deles pagam uma assinatura de 40 dólares para ver vídeos e fotos que a bela posta todos os dias.

0

Apenas as assinaturas fixas somam 6,8 mil dólares (na faixa de R$ 37 mil). Desse valor, descontam-se 20% pela parcela da OnlyFans. Assim, a remuneração da moça fica em torno de 5,4 mil dólares (R$ 29 mil). A jovem cobra também 40 dólares por vídeos exclusivos atendendo a pedidos dos fãs, como desejando “feliz aniversário”. Mensalmente, produz entre 50 a 90 desses sob demanda.

Vanessinha começou no OnlyFans há três meses, após perder um perfil de 550 mil seguidores no Instagram por denúncias e também enfrentar problemas com sua conta que existia há dois anos no Patreon, site para artistas oferecerem assinaturas de conteúdo para “patronos”. Atualmente, a jovem conta com 156 patronos que optam pela assinatura “sexy videos”, pelo preço de 5 dólares por mês, ou pela categoria “Join! Naked”, por 25 dólares mensais.

As assinaturas no OnlyFans e Patreon são a principal fonte de renda hoje de Vanessinha, que garante ter um estilo de vida confortável em um apartamento alugado em Balneário de Camboriú, em Santa Catarina. “Vivo super bem hoje. Graças a Deus consigo me manter, cuidar da minha família. Se eu quiser viajar para qualquer lugar, eu vou”, comemorou.

Produtora de conteúdo adulto

“Eu recebia muitos pedidos dizendo que queriam ver mais. Então, eu estabeleci o meu limite, que é a pessoa ver tudo detalhadamente. Não tenho frescura, é nu total mesmo, mas eu não faço relação sexual. Isso para mim já passa. Eu me acariciar é o máximo”, afirmou.

Ela confessa que preferiria algo menos erótico, como fazia no início da carreira. “Se eu pudesse escolher, não seria tão picante. Mas como hoje a minha plataforma traz um valor diferenciado, cobro uma quantia mais alta, então acaba exigindo um pouco de mim.”

Revistas x plataformas de assinatura

Vanessinha prefere trabalhar produzindo conteúdo para suas plataformas do que fazer ensaios para revistas e sites. “Quando é outro serviço, você não tem voz. É o que eles acham que está bom, é o que eles acham que vai vender. Eu vi como isso pesa”, disse. 

Ela destacou o controle que tem atualmente sobre o material e o retorno financeiro: “Eu me sinto mais confortável e o dinheiro é todo para mim”.

“A mulher pode viver disso, ter uma profissão. Não há mal nenhum em ser sensual. Se você gosta, está tudo bem. É um trabalho sério”, afirmou. Entretanto, ela pondera que se trata de uma área difícil: “Acho delicado querer transformar isso em uma coisa glamorosa. Como estamos mostrando os nossos corpos. isso mexe muito com o psicológico”. 

Conexão com os fãs

Além dos vídeos e fotos, os sites oferecem um canal de comunicação com fãs. “As pessoas têm essa carência. Há muitos homens que querem ficar conversando, querem essa atenção. Nas plataformas pagas, isso ficou mais fácil”, contou a jovem.

Apesar de achar a conexão importante, ela acredita que alguns acabam confundindo o objetivo da ferramenta. “Por ser um trabalho nu, as pessoas acabam criando uma ideia e pode ser que passe do limite. Se você dá muita atenção, acabam achando que têm alguma coisa contigo. Conversamos tudo, mas não vai além disso. Quando eu vejo que a pessoa está levando para o outro lado, eu já corto e ponto.” 

Produção e naturalidade

A produtora de conteúdo adulto contou que o seu público prefere vê-la em situações cotidianas. “Eles querem ver como a gente é no dia a dia, sem produção, sem maquiagem, quanto menos para eles, melhor. Às vezes eu acordo, amarro o meu cabelo de qualquer jeito e são esses vídeos que as pessoas gostam. Eu fico assustada.”

Na rotina, Vanessinha não costuma se arrumar muito e odeia usar salto. Nesses momentos, sem produção, ela também não costuma se sentir atraente. “Não me acho sexy, nem bonita. Sempre vejo um defeito. Eu me sinto sexy quando eu estou produzida, com maquiagem, cabelo penteado. Nos conteúdos caseiros, não me sinto nada sexy”, contou. 

Independentemente do nível de produção, ela se preocupa em escolher ângulos e poses. “Se eu fosse perfeita seria muito fácil, era só tirar a roupa, mas preciso procurar o melhor ângulo que não mostre a celulite, que não mostre o problema no peito”, revelou.

Vanessinha emagreceu muito depois que colocou as próteses de silicone, que já foram trocadas duas vezes, mas ainda a incomodam por se destacarem. “Fico segurando o tempo todo para não aparecerem.” Pois é… Nem mesmo as musas da internet escapam da pressão estética.

Mais lidas
Últimas notícias