*
 

A obra no piso da Praça Central do Conic (Setor de Diversões Sul) foi retomada nesta terça-feira (3/7). De acordo com Raíssa Gregore, presidente da Fundação Brasileira de Teatro – responsável pela administração do Teatro Dulcina de Moraes – a intervenção na estrutura foi responsável pelo desabamento de parte do teto da Sala Conchita de Moraes, espaço adjacente ao complexo Dulcina de Moraes, no último dia 19 de junho.

Em informativo, a prefeita do Conic, Flávia Portela, avisa aos síndicos e lojistas dos 18 prédios do Setor de Diversões Sul que “continuará com a inspeção nas lajes correspondentes ao térreo”. Representantes do movimento de recuperação do Teatro Dulcina alegam que as obras são ilegais e não possuem autorização da Agência de Fiscalização do DF (Agefis).

Em entrevista ao Metrópoles, Flávia ressalta que não estão sendo feitas reformas no local. Segundo ela, por ser um prédio antigo e sem a devida manutenção do poder público, faz-se necessária uma avaliação da estrutura do local e dos possíveis riscos de desabamento. A administradora nega que a obra esteja embargada. “O engenheiro vai retirar uma amostra do piso e levar a um laboratório de análise. Apenas isso”, explica.
Estamos fazendo um procedimento preventivo, com o consentimento da maioria dos síndicos e lojistas. O Conic é um prédio de quase 60 anos por onde passam quase 30 mil pessoas por dia. Não podemos esperar que desabe, como aconteceu com o viaduto"
Flávia Portela
Reprodução