Beatmakers saem dos bastidores e assumem protagonismo na cena musical

Inspirados por nomes como Dr. Dre e Kanye West, Girão Gera Hit, Papatinho e Jojo Baby falam sobre a evolução das sonoridades

Por muito tempo, os beatmakers – também conhecidos como produtores musicais –, responsáveis por construir melodias e sonoridades para as músicas, ficaram escondidos na cena musical, com alcance restrito aos artistas. A mudança de patamar surgiu com a necessidade e a vontade dos produtores musicais de terem os nomes reconhecidos, assim como os cantores.

Nos Estados Unidos, nomes como Dr. Dre, responsável por alavancar a carreira de Eminem e Snoop Dogg, e Kanye West puxaram a fila para que os beatmakers tivessem maior participação no conteúdo final das músicas. Atualmente, nomes como Wheezy e Tyler, The Creator seguem o mesmo caminho.

1/8
Ian Girão, produtor musical do MC Maneirinho
Ian Girão, produtor de 27 anos
O beatmaker é conhecido como Girão Gera Hit
O produtor musical Papatinho
Papatinho é responsável pelo selo Papatunes
Papatinho tem músicas com nomes como Anitta e Will.i.am
O beatmaker Jojo Baby, de Brasília
O beatmaker Jojo Baby, de Brasília

Inspirado pelas sonoridades produzidas no Brasil e no exterior, Ian Girão, ou Girão Gera Hit, desistiu da vida de jogador profissional para se dedicar exclusivamente à produção de beats no Rio de Janeiro. Começou a carreira em 2013, embalado pelo surgimento do trap, com um computador, sem recursos e estudando as técnicas musicais sozinho. Segundo o artista, a cena musical vai continuar crescendo.

“Sabemos como está a situação financeira no Brasil. E, para ser beatmaker, o investimento inicial é baixo e o possível lucro é alto. Como é um trabalho que pode ser feito em casa, a tendência é que cada vez mais apareçam novos produtores”, explica.

A primeira grande produção do beatmaker foi o álbum do MC Choice, que conta com o single 21 Balas. A música traz a assinatura de Girão Gera Hit e características únicas. Desde então, o produtor cresceu na carreira e produz outros grandes artistas como MC Maneirinho, PK e Azzy, sempre imprimindo sonoridades novas.

“Estou sempre estudando, ouvindo novos timbres e inovando nas técnicas. Tento pegar uma linguagem global e direcionar para um artista específico”, conta. O próximo lançamento de Girão Gera Hit, com MC Maneirinho, já está sendo produzido. “A intenção é trabalhar com a originalidade e estilo do cantor dentro de uma roupagem musical mais atual”, complementa.

Papatinho, renomado beatmaker, com trabalhos nacionais e internacionais consolidados, iniciou a caminhada musical em 2006, produzindo os amigos e futuros membros do grupo ConeCrewDiretoria. Desde o início da carreira, sempre lutou pelo espaço do produtor musical como mais um artista das músicas.

“Uma coisa que eu fiz desde o início foi valorizar os beatmakers nos projetos e sempre fui muito mencionado nas músicas que eu produzia. Com o nome na música, eu ganhei destaque e reconhecimento das pessoas. Depois que comecei a produzir para outros artistas, sempre fiz questão de assinar meu nome nas músicas”, comenta.

Atualmente, o produtor musical participa dos clipes, tem vinhetas e colabora diretamente com os projetos. Mas todas as conquistas vieram de muito estudo sobre liderança, empreendedorismo, música e visão mercadológica.

Com 15 anos em atividade, Papatinho atua em três vias. É artista, realiza shows e bailes, e tem contrato vigente com a Warner Music Brasil. Além disso, também é beatmaker e, por fim, administra o selo Papatunes, onde produz músicas com outros artistas como L7nnon, Orochi e Seu Jorge.

“Busco me manter relevante no mercado, sempre me atualizando, aplicando meu conhecimento e bagagem. Gosto de apostar em novos talentos, em sonhos e produzir cases de sucesso. E, além disso, também sou produtor do artista Papatinho. Tudo ao mesmo tempo”, pontua.

Em Brasília, a cena dos beatmakers também está presente. Jojo Baby é um dos nomes que atua na capital federal e acredita que o momento artístico na cidade não poderia estar melhor.

“Vejo uma crescente muito forte, principalmente com a galera mais jovem. Temos muitos produtores surgindo no Distrito Federal e no Entorno. Além disso, temos muitos músicos bons por aqui, o que enriquece ainda mais os trabalhos dos beatmakers”, exclama. O último lançamento do beatmaker, por exemplo, trouxe sonoridades orientais para o ambiente do trap.

Responsável pela composição de batidas e melodias e inspirado em nomes como Neguim Pacificadores e KL Jay, Jojo Baby imprime versatilidade sem perder a identidade musical. “Estou sempre escutando de tudo, então tento buscar novas inspirações para não me manter apegado a uma sonoridade específica.”

Quer ficar por dentro do mundo dos famosos e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesfamosos