Livros de Paulo Coelho e Dan Brown são confiscados na Líbia

Órgãos de segurança da Líbia apreenderam títulos de Paulo Coelho, Dan Brown e do filósofo alemão Nietzsche

Livros de Paulo Coelho, Dan Brown, do filósofo alemão Friedrich Nietzsche e do egípcio Naguib Mahfuz, Nobel de Literatura, foram confiscados na Líbia. Durante o fim de semana, circularam vídeos com dezenas de títulos sendo colocados em um caminhão.

Autoridades religiosas e de segurança alegaram que os volumes são contra o Islã e promovem a difusão do xiismo, cristianismo e até de conteúdo erótico e bruxaria.

A apreensão dos livros foi feita na cidade de Al Marj, controlada pelo Exército Nacional Líbio (ANL), grupo ligado ao general Jalifa Haftar. Azza Maghur, Idriss Al Tayeb e Radhuan Bushwisha, entre outros intelectuais e escritores líbios, lamentaram e repudiaram a ação nas redes sociais.

Coelho se manifestou no Twitter dizendo que acionou a embaixada do Brasil na Líbia. “Eles não podem fazer muita coisa, mas eu não posso esperar sentado vendo meus livros serem queimados”, escreveu.