*
 

Nesta quinta-feira (6/12), sete jornalistas gaúchos radicados em Brasília vão lançar um livro com curiosidades sobre o dialeto particular de sua terra Natal. A Língua de Pelotas e Outras Barbaridades conta com 14 artigos e reportagens sobre a mais alegremente famosa cidade da porção meridional do Rio Grande do Sul. O evento acontece na Uísqueria Berlim (111 Norte), a partir das 18h.

Organizado por Ayrton Centeno, a obra de 246 páginas traz textos de Artur Pereira, de A Primeira Noite de um Pato; Carlos Eduardo Beherensdorf, de Memórias de um Recruta Encrenqueiro; José Cruz, Paixão Xavante: Uma Epopéia e Uma Vitória Esquecida; Lourenço Cazarré, O Aviador que Virou Canção; Lúcio Vaz, A Contaminação que a Ditadura Escondeu; Luiz Lanzetta, Os Brutos Também Amam; e Sérgio Siqueira, Como Quebrei Quatro Vezes e Sobrevivi para Contar a História Toda.

A obra é um minidicionário do pelotês, dialeto que, segundo o organizador, Ayrton Centeno, resultou “de menáge a trois envolvendo o português arcaico, o francês renascentista e o gauchês mais tosco”.

Reprodução

A Língua de Pelotas e Outras Barbaridades. Editora insular. 246 páginas. Preço médio: R$ 30

 

Lançamento A Língua de Pelotas e Outras Barbaridades
Nesta quinta-feira (6/12), na Uísqueria Berlim (111 Norte), a partir das 18h. Entrada franca. Classificação indicativa livre