Justiça acata denúncia de estupro contra Prior e marca julgamento para 2021

O juiz Luiz Guilherme Angeli entendeu que as provas "demonstram a materialidade do crime". Os casos teriam acontecido entre 2014 e 2018

atualizado 01/10/2020 14:50

felipe prior BBB20Reprodução/Instagram

O Tribunal de Justiça de São Paulo acatou uma acusação de estupro contra o ex-BBB20 Felipe Prior e determinou que a audiência de instrução e julgamento do caso aconteça em 10 de maio de 2021. As informações são da colunista Monica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo.

“Verifico que as provas que instruem a denúncia demonstram a materialidade do crime e suficientes indícios a atribuir autoria. Não é caso de rejeição liminar, portanto, recebo a denúncia”, afirmou o juiz Luiz Guilherme Angeli Feichtenberger em sua decisão.

Em agosto, a 1ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo concluiu o inquérito policial e chegou a pedir o arquivamento do caso, mas o Ministério Público, no entanto, optou por apresentar denúncia no mesmo mês.

0
Entenda o caso

Segundo reportagem publicada pela Marie Claire em abril, o arquiteto e ex-BBB teria cometido crimes de estupro entre os anos de 2014 e 2018.

Uma das vítimas, protegida pelo pseudônimo Themis, afirma que ela e uma amiga aceitaram uma carona de Prior após um jogo em uma competição universitária. Após deixar a outra menina em casa, o ex-BBB teria parado o carro na rua e a estuprado.

Já outra estudante acusou o ex-brother de tentativa de estupro em 2016, também em jogos universitários. Uma terceira mulher acusa o arquiteto de estupro em 2018, no mesmo local e situação dos outros dois.

O ex-BBB publicou um vídeo em suas redes sociais na época se defendendo das acusações. Ele disse estar com a “consciência tranquila”.

Últimas notícias