Festival São Batuque celebra os Caboclos e Boiadeiros do DF

A oficina oferece atividades como dança afro, aulas de percussão e uma homenagem ao Boiadeiro

atualizado 12/09/2018 11:34

Dos dias 15 a 29 de setembro, Brasília recebe o Festival São Batuque, onde a cultura popular e de matriz africana ocuparão as ruas, centros de cultura, universidadese terreiros do DF. Na sua 11ª edição, a celebração presta homenagem a dois encantados: os Caboclos e os Boiadeiros, representantes do arquétipo sertanejo e caçador.

O festival é iniciado pela Festa Okê, com homenagem ao Caboclo de Lança e apresentações do Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro (DF) e do Maracatu Carneiro Manso (PE).

“O Caboclo de Lança é um guerreiro, de origem indígena, que anda nas matas para levar a paz e nos proteger. Uma figura que nos inspira”, explica o mestre Manoel Salustiano.

Davi Mello/Divulgação
Martinha do Coco estará presente na Prainha dos Orixás para a celebração final do Festival

 

Além disso, a programação inclui oficina de dança afro com Tainara Cerqueira (BA) e Ekedy Miriam (DF), oficina de percussão com Gabi Guedes (BA) e Ìdòwú Akinruli (Nigéria), homenagem ao boiadeiro com o grupo Cabula (BA), feijoada e samba com o Grupo 7 na Roda (DF).

Ainda serão oferecidas palestras sobre Culturas de Matriz Africana e Racismo Institucional com Fabiano Santos (PE) e Maria Carolina Oliveira (PE), e vivência de Pedagogia Griô com Martinha do Coco e Luciana Meireles (ambas do DF).

O encerramento do festival será no dia 29 de setembro com um grande festejo na Prainha dos Orixás. A programação inclui Encontro de Batuqueiros (DF) e apresentações de grupos como Razões Africanas (RJ), Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro (DF), Lirinha (PE) e o grupo percussivo Okalonam (PE), oriundo da formação original do Cordel do Fogo Encantado.

Confira um vídeo da edição de 2017 do festival:

 

Festival São Batuque
Neste sábado (15/9) até o dia 29 de setembro. A entrada é livre e franca para os eventos. Confira a programação completa aqui

Últimas notícias