Ex de João Gilberto será despejada com dívida de R$ 100 mil

Segundo amigos, Maria do Céu Harris não teria para onde ir e passa fome após morte do cantor

Quase sete meses após a morte de João Gilberto, a ex-namorada do cantor Maria do Céu Harris está prestes a ser despejada do apartamento onde viveu com o pai da bossa nova em seus últimos dias de vida. Ela e a filha do artista, Bebel Gilberto, estão sendo processadas pela dona do imóvel, por dívidas ligadas ao não pagamento dos alugueis e demais taxas de condomínio.

De acordo com o jornal Extra, Maria tenta na justiça o reconhecimento de união estável com o cantor, que corre em segredo de justiça, e continua ocupando o apartamento no Rio de Janeiro, mas desde agosto não realizou o pagamento de nenhuma despesa, totalizando cerca de R$ 100 mil em dívidas com o proprietário.

Segundo a publicação, uma audiência de mediação será realizada no dia 26 de março, mas Maria já sabe que será despejada. Uma amiga próxima da mulher, revelou ao jornal, que ela não tem para onde ir: “A situação dela é muito preocupante. Não possui parentes e os poucos amigos que restaram não querem se envolver nisso. […] Nem alimentação ela tem direito”, contou a amiga.

Disputa por direitos

Responsável pelos pagamentos dos aluguéis, desde quando João ainda estava vivo, Bebel Gilberto tenta na justiça seguir com a curatela do pai. A cantora entrou com uma petição para ser a inventariante, mas desistiu no decorrer do processo. O irmão, João Marcelo, que mora nos EUA, também chegou a requerer a curatela e posteriormente a morte do pai ser o inventariante, mas como está longe, a movimentação fica comprometida.

Com a disputa entre os irmãos, o Ministério Público sugeriu que a advogada Silvia Regina Dain seja a inventariante e gerencie os direitos autorais do compositor. O dinheiro proveniente será destinado aos herdeiros reconhecidos legalmente.

Como ainda não foi reconhecida como companheira de João Gilberto, Maria do Céu não poderá receber nenhuma quantia até o processo ter uma sentença. O cantor não deixou bens além de sua própria obra.