Revoada, do cineasta sergipano José Umberto Dias, aborda o cangaço a partir de uma perspectiva que mistura história, dramaturgia, gênero e questões existenciais. O provocativo longa estreia nesta quinta-feira (14/2), no Cine Brasília (106/107 Sul).

Formado em ciências sociais e radicado na Bahia, onde cursou também cinema, o roteirista, diretor e montador se debruça sobre o tema, buscando explorar facetas menos expostas do cangaço.

“O cangaceiro tornou-se mais vaidoso, enfeitado. Passou a usar perfume, o que o colocava inclusive em risco, pois denunciava a presença do bando à polícia”, explica.

O diretor sergipano, com mais de 20 obras em sua filmografia, exercita sentimentos, como amor, amizade, ódio, resistência e a certeza da morte.

Revoada
Nesta quinta-feira (14/2), no Cine Brasília (106/107 Sul), às 20h15. Preços: R$ 12 (inteira) R$ 6 (meia-entrada)