Pandemia da Covid-19 acelera migração do cinema para o streaming

Obras com alto potencial de bilheteria como Mulan, já confirmaram estreia virtual. O Oscar também anunciou mudanças nas regras de premiação

Não é de hoje que as plataformas de streaming tentam marcar seu espaço no mercado cinematográfico. Agora, devido à pandemia da Covid-19 e o fechamento das salas de exibição mundo afora, a ferramenta tem acelerado seu protagonismo no segmento audiovisual.

Obras com alta expectativa de bilheteria, como o live-action de Mulan, já confirmaram estreia virtual. Além disso, o Oscar, maior premiação de Hollywood, já anunciou uma flexibilização inédita nas regras de premiação, para receber os títulos dos serviços de internet. Longas que estrearem apenas por streaming em 2020 poderão concorrer a uma estatueta na premiação de 2021, não mais precisando passar um período em cartaz no circuito comercial.

Na Disney+ também chegará o filme Novos Mutantes, produção da saga X-Men que tem sofrido com constantes adiamentos de mudanças de cronogramas.

A mudança, claro, tem seus poréns. Filmes feitos puramente para o mercado de streaming continuam impedidos de participar da premiação. Para se encaixarem na nova regra, eles precisam contar com um planejamento de lançamento no circuito tradicional. A Academia, entretanto, vai levar em conta eventuais cancelamentos de cronograma, uma vez que o isolamento social prejudicou a programação dos estúdios.

Após a chegada do Disney+, os entusiastas do streaming terão mais dois serviços em 2021: o HBO Max e a futura plataforma da ViacomCBS. O serviço vai reunir conteúdo de marcas globais da companhia como o estúdio Paramount, as emissoras CBS, MTV, Nickelodeon, Comedy Central e até mesmo séries originais do Showtime, canal pago dos EUA.

O próximo longa-metragem a chegar na telona é This Is The Year, no dia 28 de agosto. A cantora e atriz Selena Gomez assina a produção executiva e direção da obra e conta com a colaboração de David Henrie. Os ingressos para o evento já estão à venda no site oficial do filme e custam US$ 11,99, cerca de R$ 66.

No dia 4 de setembro será a vez do Disney + disponibilizar Mulan. O live-action da heroína chinesa chegou a ter o lançamento adiado por duas vezes, 24 de julho, e, depois, para 21 de agosto, antes de se render ao serviço de streaming.

Lançado em 2019, Amor e Misericórdia: Faustina, obteve mais de 2 milhões de dólares em bilheteria. O coronavírus impediu que os brasileiros vissem o filme nas salas tradicionais, mas a obra, que conta a história da Santa canonizada em abril de 2000, pelo Papa João Paulo II, está disponível em plataformas como NetNow, Google Play, Itunes, Vivo Play, Looke. Além do site oficial do filme.

Desde 18 de junho, o filme Você Deveria Ter Saído, com Kevin Bacon e Amanda Seyfried está disponível no iTunes.
A fita de Blumhouse mostra os dois se retirando para uma casa de férias no País de Gales, mas as coisas dão errado rapidamente quando uma força misteriosa na casa não permite que eles saiam.

O cineasta Spike Lee está na Netflix. Destacamento Blood, disponível na plataforma desde junho, segue quatro veteranos negros do Vietnã que retornam ao país para recuperar o corpo de seu ex-líder de esquadrão e recuperar um tesouro enterrado.