*
 

Com fila para entrar e um Cine Brasília lotado, o 49° Festival de Brasília entrou em sua última sessão desta sexta (24/9). Os filmes mineiros “Constelações” e ” A Cidade Onde Envelheço” protagonizaram a noite com crônicas urbanas. Novamente, protestos de “Fora, Temer” marcaram o contato dos cineastas com o público.

“É um filme muito pessoal”, disse o diretor Maurilio Martins. “O festival tem esse caráter político muito forte, atravessou a ditadura. É estranho voltar aqui depois de seis anos e ver o quanto o país regrediu”, lamentou.

Marilia Rocha, diretora do longa “A Cidade Onde Envelheço”, não veio ao festival. No palco, uma equipe com maioria feminina subiu ao palco para apresentar o filme. “Esse filme nasceu da amizade entre Marilia e as atrizes portuguesas”, disse uma integrante.

 

 

COMENTE

Festival de Brasília do Cinema Brasileiro49º festival de brasília
comunicar erro à redação

Leia mais: Cinema