Comédia romântica gay, Mais que Amigos traz impacto ao mundo do cinema

O filme estreia no Brasil nesta quinta (6/10) e conta com um elenco formado totalmente pela comunidade LGBTQIAP+

Mais que Amigos é a primeira comédia romântica gay de um grande estúdio de cinema que está sendo divulgada nas telonas dos países. A produção, escrita e estrelada por Billy Eichner e dirigida por Nicholas Stoller, ambos membros da comunidade LGBTQIA+, chegou aos cinemas cercada de expectativas, críticas e impacto. No Brasil, estreia nesta quinta-feira (6/10).

O filme foi lançado nos Estados Unidos no último fim de semana, mas não teve bons números. Com arrecadação próxima de R$ 25 milhões de reais na estreia, o longa-metragem precisará de semanas seguintes com valor elevado para trazer lucro. O astro do filme, Billy Eichner chegou a culpar a homofobia do público pelo fracasso.

“Mesmo com as críticas excelentes [ao filme], o público heterossexual, especialmente em algumas partes do país, simplesmente não foi assistir a Mais que Amigos. E isso é decepcionante, mas é o que é”, escreveu nas redes sociais.

1/5
Cena do filme Mais que Amigos
Cena do filme Mais que Amigos
Cena do filme Mais que Amigos
Cena do filme Mais que Amigos

Com um elenco principal totalmente LGBTQIAP+, o enredo traz uma comédia inteligente, envolvente e sincera sobre como é difícil encontrar outro ser humano minimamente tolerável para toda a vida. Apesar dos valores de estreia não serem empolgantes, os críticos de cinema, em geral, elogiaram a produção No Rotten Tomatoes, por exemplo, o filme está com 90% de aprovação. Também é o que foi visto por Eichner nos cinemas.

“Ontem à noite eu entrei escondido e me sentei no fundo de um cinema lotado que exibia Mais que Amigos em Los Angeles. O público gargalhou do começo ao fim, aplaudiu no fim, e alguns ainda enxugavam as lágrimas enquanto saíam da sessão. Foi mágico. De verdade. Estou muito orgulhoso desse filme”, compartilhou.