Mostra “Visões da Cidade” exibe curtas brasilienses no CCBB

Dedicado à produção de cinema local, a mostra “Visões da Cidade” reúne 19 curtas-metragens dirigidos por alunos e ex-alunos da Universidade de Brasília (UnB). Os trabalhos carregam assinatura de nomes como Adirley Queirós, José Eduardo Belmonte e René Sampaio. Distribuídos em quatro eixos temáticos – urbanidades, solidão, diversidade e memória –, os filmes serão exibidos […]

Dedicado à produção de cinema local, a mostra “Visões da Cidade” reúne 19 curtas-metragens dirigidos por alunos e ex-alunos da Universidade de Brasília (UnB). Os trabalhos carregam assinatura de nomes como Adirley Queirós, José Eduardo Belmonte e René Sampaio.

Distribuídos em quatro eixos temáticos – urbanidades, solidão, diversidade e memória –, os filmes serão exibidos entre os dias 14/10 e 19/10 sempre às 19h, com entrada franca. Às 20h45, logo após as projeções, haverá debates com realizadores e pesquisadores. Não haverá sessão nos dias 17 e 18.

Entre quarta (14/10) e segunda (19/10), com exceção de sábado (17/10) e domingo (18/10), às 19h. Às 20h45, estão previstos debates. Entrada franca. As senhas devem ser retiradas uma hora antes das sessões. A classificação indicativa varia de acordo com os filmes.

Programação completa:

Quarta (14/10), às 19h – Urbanidades
“Braxília”, de Danyella Proença (2011, 17min, digital, livre)
“Cabeça, Tronco e Rodas”, de Thiago Amâncio (2014, 20min, digital, livre)
“Andarilhas”, de Gustavo Freitas (2014, 15min, digital, livre)
“Corpo às Avessas”, de Taís Koshino (2013, 16min, digital, livre)
“As Fugitivas”, de Otávio Chamorro (2007, 13min, 35mm, 12 anos)
“Nada Consta”, de Santiago Dellape (2007, 8min, 16mm, 14 anos)

20h45 – Debate: (Re)configurações urbanas: espaço e confronto
Denise Vieira (arquiteta e realizadora)
Tiago Rocha (cientista político e realizador)
Webson Dias (realizador)

Quinta (15/10), às 19h – Solidão
“32 Mastigadas 16N 16S”, de Maria Vitória Canesin (2008, 13min, digital, livre)
“Sobre Esaú e Jacó”, de Pedro Beiler (2011, 13min, digital, livre)
“Ainda Somos os Mesmos”, de Filipe Vianna (2008, 13min, digital, 12 anos)
“Querido Capricórnio”, de Amanda Devulsky (2014, 13min, digital, livre)
“A Menor Distância Entre Dois Pontos”, de Elias Guerra e Breno Nina (2011, 18min, digital, 16 anos)

20h45 – Debate: Solidão e modernidade: poéticas do isolamento
Filipe Vianna (realizador – na mostra)
Erika Bauer (professora e realizadora)

Sexta (16/10), às 19h – Diversidade
“A Arte de Andar pelas ruas de Brasília”, de Rafaela Camelo (2011, 17min, digital, 16 anos)
“Crônicas de uma Cidade Inventada”, de Luísa Caetano (2014, 25min, digital, 14 anos)
“O Sal dos Olhos”, de Letícia Bispo (2015, 18min, digital, 12 anos)
“Sinistro”, de René Sampaio (2000, 17min, 35mm, 12 anos)

20h45 – Debate: Cinema e representatividade: desvio do dito universal
Carmela Zigoni (antropóloga)
Letícia Bispo (realizadora)
Breitner Tavares (pesquisador em sociologia)

Segunda (19/10), às 19h – Memória
‘Brasília Ano 10″, de Geraldo Sobral (1970, 9min, 35mm, livre)
“Cinco Filmes Estrangeiros”, de José Eduardo Belmonte (1997, 13min, 35mm, 14 anos)
“Rap, o Canto da Ceilândia”, de Adirley Queirós (2005, 15min, 35mm, 10 anos)
“O Som, as Mãos e o Tempo”, de Marcos Mendes (2004, 42min, 35mm, livre)

20h45 – Debate: Meio século de cinema: trajetórias da UnB
Dani Marinho (ex-aluna e produtora cultural)
Adirley Queirós (ex-aluno e realizador)
Dácia Ibiapina (professora e realizadora)