Vídeo: solto, caseiro diz temer o que Lázaro pode fazer com a família dele

Alain Reis Santana diz que sofre ameaças e pede ajuda para arrumar novo emprego e começar vida nova

O caseiro Alain Reis Santana, 33 anos, acusado de ajudar a esconder o assassino Lázaro Barbosa, 32, está em liberdade, mas afirma que não tem para onde ir. Em vídeo, feito pelas forças de segurança e divulgado pelo advogado de Alain, o caseiro diz que sofre ameaças e pede ajuda para arrumar novo emprego.

O homem conta que ele e os filhos têm medo de voltar para casa em que moravam. “Sou trabalhador. Vim da Bahia para trabalhar. O pessoal está me julgando por um coisa que eu não fiz. Minha vida já era difícil, agora está mais difícil ainda. Não estou podendo sair na rua. Não tenho onde dormir, nem meus filhos. Todos estão com medo de esse psicopata chegar”, desabafa Alain.

Depois de solto, o caseiro passou a colaborar espontaneamente com as forças policiais nas buscas a Lázaro. Por meio de nota, os advogados de Alain informaram que o cliente ofereceu apoio aos investigadores por conhecer bem a região e “o possível paradeiro de Lázaro”.

Veja vídeo: 

O suspeito foi liberado após audiência de custódia, que ocorreu na tarde dessa sexta-feira (25/6). A juíza Luciana Oliveira de Almeida Maia da Silveira entendeu que, no caso de Alain, “os indícios de autoria até o momento colhidos revelam-se frágeis, principalmente porque a relação com o outro autuado é de patrão-empregado”.

Em depoimento à polícia, Alain afirma que o patrão, Elmi Caetano Evangelista, 74, escondia e alimentava Lázaro em uma fazenda na área rural de Girassol (GO). “Eu fazia tudo lá na casa do seu Elmi, cuidava dos peixes, cuidava das vacas. Desconfiei de que ele estava escondendo algo, vi o Lázaro três vezes, a última na quinta-feira. Na quarta-feira, ele falou que se eu falasse pra alguém [o paradeiro do assassino], ele sabia onde eu morava, que ia pegar minha família”, contou o caseiro. Alain ainda disse que não sabe qual a natureza da amizade de Lázaro com Elmi.