Vídeo: parte de prédio desaba após ser evacuado no Distrito Federal

Segundo moradores, cerca de 50 pessoas moram no local. O CBMDF evacuou o prédio e não confirma vítimas. Militares ainda monitoram o edifício

Um prédio de cinco pavimentos e quatro andares de Taguatinga desabou parcialmente no início da tarde desta quinta-feira (6/1). A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF). De acordo com a corporação, os pilares do pilotis do edifício – que é de uso misto, ou seja, residencial e comercial – vieram abaixo “em bloco”.

Veja:

1/5
Os pilotis e as garagens ficaram soterrados
Segundo os bombeiros, os pilares do pilotis do edifício – que é de uso misto, ou seja, residencial e comercial – vieram abaixo "em bloco"
O prédio havia sido evacuado pela manhã
Inicialmente, não há vítimas
Prédio desaba em Taguatinga

Ainda segundo os militares, três dos cinco pavimentos se mantêm íntegros, mas a situação “é crítica” e “pode acontecer qualquer outro desabamento nos próximos minutos ou horas”. Não há confirmação de vítimas. Segundo os próprios moradores, cerca de 50 pessoas moram no local. Eles foram evacuados pelo CBMDF.

Na tentativa de verificar possíveis atingidos, os cães da CBMDF serão acionadas ainda nesta quinta para realização de varreduras no edifício localizado na QSE Área Especial 20, Lote 20, em Taguatinga Sul.

1/16
O prédio fica na QSE Área Especial 20, Lote 20, em Taguatinga Sul
As rachaduras aumentaram depois da construção de mais um pavimento no edifício, segundo morador
O problema teria piorado com as chuvas
Por causa do risco, o prédio precisou ser evacuado
Rachaduras na base da estrutura
Rafaela Felicciano/Metrópoles
Também há falhas nas vigas
Bombeiros evacuam prédio sob risco de desabamento no Distrito Federal
Moradores tiveram de deixar o prédio às pressas
Rafaela Felicciano/ Metrópoles
Prédio sob risco
Rafaela Felicciano/ Metrópoles
Rafaela Felicciano/ Metrópoles
Rafaela Felicciano/ Metrópoles
A Defesa Civil avalia as condições do edifício
Mônica Santos, moradora: "Peguei roupa, minha cachorrinha e as duas televisões. O resto está nas mãos de Deus"

O dono de oficina Terra Tratores, Rabibe Baragchaum, 64 anos, trabalha há mais de duas décadas no local e conta que as rachaduras pioraram com as chuvas.

“O prédio está há muitos anos com essas rachaduras. Com a chuva, piorou muito, e nós ficamos preocupados. Não sei se esse terreno aguenta o peso desse prédio. As rachaduras apareceram depois que construíram mais um andar no prédio, há três anos”, revela Rabibe.

Durante a evacuação, os moradores conseguiram retirar apenas bens menores dos apartamentos.

“Vou ter de correr atrás de um novo local para trabalhar, mas isso não interessa muito. O que importa é não desabar com a gente dentro”, frisa o empresário.

A moradora Mônica Santos, 33, mora há sete anos no edifício e diz ter lutado contra as infiltrações e rachaduras do apartamento. “Peguei roupa, minha cachorrinha e as duas televisões. O resto está nas mãos de Deus”, afirma.

Equipes da corporação estão no local neste momento, assim como a Defesa Civil.

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) verificará quem são as famílias em situação emergencial para oferecer serviço de acolhimento em abrigos do GDF.