*
 

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) não pretende ir à Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) para dar explicações sobre o desabamento do viaduto no Eixão Sul, ocorrido na terça-feira (6/2). Na noite desta quinta (8), ele afirmou ao Metrópoles que está à disposição dos distritais e completou: “Recebo eles na hora que quiserem, no Buriti, para falar de todas ações que foram feitas até aqui e das que faremos nos próximos meses”.

Uma eventual ida do chefe do Executivo local à CLDF estava sendo arquitetada pelos distritais. A criação de uma comissão para fiscalizar os gastos do Palácio do Buriti em mobilidade ocupou o Legislativo local nesta quinta-feira.

O projeto criado com o objetivo de instituir o comitê seguiu para apreciação dos integrantes das comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Fiscalização. Para ser aprovada, a Comissão de Mobilidade precisa de maioria simples – ou seja, que 13 deputados concordem.

Além de Rollemberg, os distritais da futura comissão pretendem convidar gestores do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) e da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos para falar sobre o tema.

Distritais visitam local do desabamento
Na manhã desta quinta (8), quatro deputados visitaram o local onde ocorreu o incidente. Acompanhados de engenheiros da Câmara Legislativa, Celina Leão (PPS), Wellington Luiz (MDB), Raimundo Ribeiro (PPS) e Sandra Faraj (SD) defenderam uma apuração rigorosa do desastre.

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito