Vendas no DF cresceram 22% e 18% em maio e junho, respectivamente

Pesquisa da Fecomércio mostra que as vendas superaram as expectativas dos lojistas no Dia das Mães e no Dia dos Namorados em 2021

atualizado 08/07/2021 11:50

Pandemia - reabertura dos shopping no Distrito FederalRafaela Felicciano/Metrópoles

As duas principais datas comemorativas para o comércio no 1° semestre do ano voltaram a aquecer o mercado da capital. É o que mostra pesquisa feita pelo Instituto Fecomércio-DF divulgada nessa terça-feira (6/7). Os dados revelam que as vendas superaram as expectativas dos lojistas no Dia das Mães e no Dia dos Namorados em 2021.

Em maio deste ano, o setor registrou aumento de 22,5% nas vendas em comparação com 2020. Em junho, os comerciantes tiveram um acréscimo de 18,49% em relação ao mesmo período do ano passado.

Outro dado que também chama a atenção na pesquisa é o valor do ticket médio (valor médio gasto nas compras), que subiu em ambas as medições. No Dia das Mães, a expectativa era de R$ 189,78. Entretanto, o valor registrado foi maior, de R$ 194,19 – aumento de 2,32%.

Já no Dia dos Namorados, a estimativa do valor do ticket médio era de R$ 138,16. Contudo, a pesquisa mostrou que a cifra atingiu R$ 151,15. Ou seja, 9,4% maior do que o esperado.

Especificamente no Dia das Mães, o ticket médio do Plano Piloto ficou abaixo do das lojas localizadas nas demais regiões administrativas do DF. O valor na região central da capital ficou em R$ 174,39, enquanto nas outras regiões a média de vendas por cliente foi de R$ 202,41.

Shoppings

De acordo com a pesquisa, as vendas nestas datas comemorativas foram maiores nos shoppings do que no comércio de rua do DF. No Dia das Mães, os shoppings registraram ticket médio 89% maior: R$ 311,75, enquanto as lojas dos comércios locais venderam, em média, R$ 164,89.

No Dia dos Namorados, os shoppings venderam em média R$ 221,60, enquanto o comércio local fechou em R$ 122,48 , uma variação de +80,9%.

0
Pesquisa

Os dados do novo levantamento foram comparados com as pesquisas pré-vendas, realizadas para medir a expectativa do setor em relação às datas comemorativas. Para a Fecomércio, o resultado ajudará a entender como o setor está se recuperando da fase mais crítica da crise provocada pela pandemia de Covid-19, que restringiu o funcionamento de vários estabelecimentos, e também como os empresários estão reagindo à abertura gradual, juntamente com a ampliação dos horários de funcionamento.

O presidente do Sistema Fecomércio-DF, José Aparecido Freire, comenta que a comparação entre os dados pré e pós-vendas também serão úteis para a elaboração de estratégias de fortalecimento e boas práticas.

“Esse estudo permite compreender os fenômenos da sazonalidade, caracterizada pela instabilidade entre a oferta e a demanda em determinados períodos do ano. Entender isso é fundamental para que o gestor possa se planejar, com preparo para gerir possíveis ameaças futuras”, avalia.

Em ambas as pesquisas, pré e pós-vendas, o Instituto Fecomércio-DF entrevistou 401 empresas. Equipes já estão nas ruas para medir a expectativa dos comerciários em relação ao Dia dos Pais, que será em 8 de agosto.

Dia das Mães

De acordo com a pesquisa, o crescimento das vendas concretizadas no Dia das Mães deste ano com relação ao efetivamente vendido nesta data comemorativa do ano passado foi de 22,50%, em média.

Já o aumento em relação aos dias normais de vendas foi de cerca de 28,30%. Conforme o estudo, 80,1% dos comerciantes afirmaram que as vendas no Dia das Mães deste ano foram maiores do que em dias normais de vendas do comércio. Outros 9,7% consideraram iguais e 0,3% menores.

O levantamento também mostrou que o retorno financeiro nesta data comemorativa se deu conforme a expectativa de 77,81% dos lojistas. Dos entrevistados, 49,1% informaram que as vendas foram iguais ao efetivamente vendido no ano passado; 46,1% maiores e 4,7% menores.

Dia dos Namorados

Em relação ao Dia dos Namorados, o crescimento das vendas concretizadas em 2021 com relação ao efetivamente vendido em 2020 foi de 18,49%, em média.

Já o aumento em relação a dias normais foi de cerca de 21,60%. Para 78,3% dos comerciantes, as vendas no Dia dos Namorados deste ano foram maiores do que em dias normais do comércio. Outros 21,7% responderam terem sido iguais.

A pesquisa mostrou ainda que as vendas realizadas neste período se concretizaram conforme a expectativa de 72,07% dos lojistas. Dos entrevistados, 52,9% informaram que as vendas neste ano foram iguais ao efetivamente vendido no mesmo período do ano passado; 46,6% relataram melhor faturamento; e 0,5% disseram que o retorno financeiro foi menor.

Últimas notícias