*
 

Um tenente coronel da Polícia Militar foi preso após atirar contra agentes do Departamento de Trânsito do Distrito Federal na madrugada desta quinta-feira (10/8). A confusão ocorreu na Avenida Araucárias, em Águas Claras.

De acordo com informações preliminares, uma equipe do Detran trabalhava com quatro viaturas em uma blitz. Os agentes pararam três veículos que pertenciam à mesma família. Os ocupantes dos carros haviam consumido álcool e estavam alterados, de acordo com o órgão de trânsito. Eles chegaram a receber voz de prisão dos agentes, que também solicitaram apoio da Polícia Militar.

Um dos condutores, um PM da reserva identificado como tenente coronel Jackson Douglas Ferreira, se recusou a fazer o teste do bafômetro, assim como o seu filho. Ele sacou a arma e atirou contra os servidores do Detran.

Um tiro atingiu o colete de um agente. O servidor ficou ferido, mas sem gravidade. Ele fez mais quatro disparos, sendo três para o alto. O policial e os outros dois motoristas foram presos e encaminhados para a 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga), onde a ocorrência foi registrada. O PM foi autuado por tentativa de homicídio e levado ao presídio da corporação.

Moradores presenciaram a confusão. Fotos e vídeos foram postados nas redes sociais. A reportagem não conseguiu contato com a defesa do militar.

 

Em nota, a Polícia Militar disse que “reprova totalmente a conduta” do tenente coronel, “uma vez que esse tipo de atitude não condiz com a postura esperada de um profissional de segurança pública, mesmo que aposentado”.

A corporação informou que todas as medidas legais cabíveis foram tomadas e reiterou o compromisso com a legalidade e com a ética profissional de policiais militares. “Desejamos uma pronta recuperação ao agente ferido”, finalizou a nota.

Ceilândia
Na noite desta terça (8), um outro PM também foi preso após ameaçar agentes e um delegado da Polícia Civil com uma arma de fogo. O caso ocorreu na 19ª Delegacia de Polícia (Ceilândia).

O PM, que está lotado no setor de inteligência do BPChoque, foi preso em flagrante por desacato, desobediência, resistência e abuso de autoridade.

De acordo com o apurado pelo Metrópoles, o militar, cabo Cleber da Silva Viana, foi até a DP para verificar a situação do irmão de um amigo detido na unidade policial. Como a delegacia estava fechada, as pessoas que ficaram do lado de fora se revoltaram, incluindo o policial militar.

Os agentes tentaram conter o grupo e deram ordem para eles saírem do local. A delegacia precisava ser fechada, uma vez que não funciona como Central de Flagrantes 24 horas. O PM, que estava de folga e não havia se identificado ainda, usava camiseta regata e bermuda quando sacou a arma e apontou para os policiais civis.

 

 

COMENTE

Águas ClaraspmDetranBlitz
comunicar erro à redação