*
 

A festa Makossa é tradicionalmente realizada no trecho onde o asfalto desabou, nesta terça (6/2), na altura do viaduto da Galeria dos Estados (Eixo Sul).

O evento, que recebe uma média de 2 mil pessoas a cada edição, poderia ter sido palco de uma tragédia ainda maior. É o que acredita o produtor Chico Aquino. “O local onde o asfalto cedeu é justamente na entrada do evento. Lá a concentração de pessoas no início da festa é enorme”, conta.

Há 15 anos produzindo eventos na Galeria dos Estados, Chico conta que a estrutura sofria muito durante o período de chuvas intensas. “Sempre teve muitas goteiras. Nós mesmos tivemos que fazer algumas instalações, como calhas, para conter os vazamentos. Em relação à questão estrutural do viaduto, nunca vi nenhuma obra do governo”, afirma.

A próxima edição da Makossa estava marcada para o próximo dia 14 de abril. “Agora vamos conversar e reavaliar a realização da festa lá. É preciso descobrir o quanto toda a estrutura do local foi comprometida. A tragédia poderia ser muito maior, se tivesse acontecido isso durante a festa”, conclui.