“Tive medo de morrer”, diz personal do DF curado do coronavírus

Apesar do resultado negativo, Caio Quemel segue adotando medidas de prevenção à Covid-19. O jovem ficou três semanas isolado da família

Alívio e muitos pensamentos. O personal trainer e professor de educação física Caio Quemel, 24 anos, diagnosticado há 20 dias com coronavírus, enfim, pode comemorar a vitória sobre a doença. Mas não sem aproveitar o tempo isolado para pensar a respeito da situação.

O brasiliense testou negativo para a doença no último domingo (05/04). Ao todo, foram três semanas afastado de familiares. No período, ele dividiu o tempo internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Santa Marta (uma semana) e o período de quarentena (duas semanas) em casa.

Em entrevista ao Metrópoles, o brasiliense afirmou que, após ter sido comunicado do resultado negativo, um filme passou pela sua cabeça. E lembrou de todo o sofrimento que viveu por causa da doença.

Confira o vídeo do personal falando sobre a doença:

“Fiquei na UTI e em leito comum por uma semana, e mais duas em quarentena dentro do meu quarto. Não podia ver ninguém. Minha mãe deixava os alimentos na porta e não podia me vê-la. Minha avó, menos ainda. Pensei que fosse morrer”, relata.

Então veio o resultado que mostrou que Caio estava curado. “Meu sentimento foi de muito alívio. Tive pneumonia e muitas complicações. Desde que peguei a doença, emagreci 5 kg. E perdi muita massa muscular”, conta.

Caio lembra que “cheguei a tossir a ponto de engasgar com minha tosse e ter que usar bombinha, coisa que nunca usei, mas agora, felizmente, estou bem.”

Veja os exames positivo e negativo do paciente:

Exame positivo do coronavírus do professor de educação física Caio Quemel

 

Exame negativo do coronavírus do professor de educação física Caio Quemel

Cuidados

A cura veio. Entretanto, o professor de educação física revela que mantém cuidados e mostra muita preocupação em relação às pessoas que não levam a Covid-19 a sério.

“Ainda vou permanecer em casa. Cheguei a ir ao mercado, depois de curado. Estou bem. Porém, fico triste com as pessoas que não levam a doença a sério. As medidas de precaução precisam ser cumpridas por todos”, avisa.

Apesar de milhares de pessoas terem sido curadas da Covid-19 no mundo inteiro, ainda não há estudos que comprovem se há imunidade à doença.

Além do relato sobre o coronavírus, Caio também viralizou nas redes por uma mensagem de protesto contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O chefe do Executivo nacional havia se pronunciado, em rede nacional, no dia 24 de março, afirmando que as pessoas deviam “abandonar o confinamento em massa, pois “o grupo de risco é das pessoas acima de 60 anos”.

Confira a mensagem: