Tenente-coronel dos Bombeiros é novo administrador de Sobradinho

A dança das cadeiras nas administrações regionais começou nesta semana, após o governo sofrer derrota na votação do Refis

atualizado 09/07/2020 7:54

O tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Marcos Antônio Nascimento de Souza Apolônio foi nomeado como novo administrador de Sobradinho. A mudança foi publicada nessa quinta-feira (9/7),  no Diário Oficial do DF (DODF).

Em maio deste ano, Apolônio foi afastado da direção do Colégio Dom Pedro II. A medida foi adotada após denúncias de assédio moral, sexual e racismo dentro da instituição.

Uma aluna negra com tranças afro contou ter sido abordada por um monitor que recomendou a ela “cortar ou alisar” o cabelo para não sofrer sanções.

Poucos dias depois, um grupo de cerca de 50 jovens foi repreendido pelo então diretor da instituição após uma apresentação musical ao ritmo de funk, durante competição esportiva. As críticas às estudantes foram feitas diante de todo o corpo discente, ou seja, na presença de quase 3 mil pessoas.

Mudanças

A dança das cadeiras nas administrações regionais começou nesta semana, após o governo sofrer derrota na votação do Refis e encontrar dificuldades para aprovar a reforma da Previdência na Câmara Legislativa.

Em Sobradinho, o deputado João Cardoso (Avante) perdeu a administração regional, até então comandada por Eufrásio Pereira.

O governo ampliou o espaço de deputados aliados durante as votações. Jaqueline Silva (PTB) havia perdido a Administração Regional de Santa Maria. Mas votou com o GDF na Previdência. A parlamentar recuperou o espaço. Marileide Alves foi então nomeada.

O deputado Martins Machado (Republicanos) indicou os novos administradores regionais do Sudoeste e do Varjão. Nesse caso, as respectivas administrações serão gerenciadas por Daniel Damasceno e Lúcio Rogério Gomes.

SLU

Conforme a coluna Grande Angular antecipou em primeira mão, Edson Duarte deixou o comando do Serviço de Limpeza Urbano (SLU), mas nesse caso a saída foi a pedido.

A movimentação foi registrada no Sistema Eletrônico de Informações (SEI). Existe a expectativa, no entanto, de uma conversa entre o governador Ibaneis Rocha (MDB) e Edson Duarte, o que poderia alterar os planos de saída. Até agora, a orientação é no sentido de deixar o cargo.

Duarte foi nomeado para a chefia do SLU em 24 de março de 2020. Antes, ele foi presidente do Brasília Ambiental e ministro do Meio Ambiente durante a gestão de Michel Temer (MDB).

Félix Ângelo Palazzo ocupava o cargo de diretor-presidente do SLU antes de Duarte. Durante sua gestão, Palazzo enfrentou uma crise relacionada ao transbordamento de chorume no Aterro Sanitário de Brasília (ASB), localizado em Samambaia.

0

Últimas notícias