“Sou contra”, diz Ibaneis sobre bares quererem cobrar cartão de vacina

Declaração do governador do DF ocorre após 100 bares e restaurantes criarem abaixo-assinado a favor da medida

Após 100 bares e restaurantes criarem um abaixo-assinado a favor da exigência do comprovante de vacinação para entrada nos estabelecimentos, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou, nesta terça-feira (1º/2), que é contrário à medida.

É fake que Ibaneis vai decretar lockdown no DF

O passaporte da vacina era cobrado em shows, festivais e competições esportivas na capital federal. Mas, atualmente, esses eventos estão suspensos em função do aumento de casos da variante Ômicron.

1/13
Com o passar dos meses, o coronavírus sofreu mutações para continuar infectando as pessoas
Surgiram inúmeras variantes do vírus, mas a OMS considera quatro como sendo de "preocupação"
Ainda não se sabe se as mutações tornam o vírus mais eficiente em fugir da proteção oferecida pelas vacinas
Ela é mais transmissível do que o vírus original, e foi responsável por uma alta nos casos em vários países
Cerca de 73% dos pacientes que tiveram Covid-19 apresentam sintomas nos meses seguintes à infecção, segundo a Universidade de Stanford, nos Estados Unidos
A versão Beta não apresenta alta transmissibilidade, mas é a mais eficiente em driblar as defesas do corpo
A variante Gama é a brasileira, conhecida anteriormente como P.1
Ela também é mais transmissível, mas não é responsável por quadros mais graves da infecção
Países têm aumentado restrições para conter avanço da nova cepa
São pelo menos 50 mutações, entre as quais 32 ficam localizadas na proteína Spike, usada pelo coronavírus para invadir as células
As vacinas disponíveis até o momento funcionam contra a maioria das variantes, ainda que não tenham 100% de eficácia contra elas
A variante Ômicron foi identificada pela primeira vez na África do Sul, e tem mais de 50 mutações, sendo 32 na proteína spike
A OMS ainda não sabe se a nova cepa é mais transmissível do que as outras variantes, ou se as mutações afetam a letalidade

Na saída da solenidade de abertura dos trabalhos da Câmara Legislativa do DF (CLDF) nesta tarde, Ibaneis comentou sobre o pedido do grupo de bares e restaurantes e reforçou que discorda da exigência do cartão de vacina para entrada nestes locais.

“No momento que chegar nas nossas mãos, vamos encaminhar aos órgãos de Saúde para analisar. Do meu ponto de vista, eu sou contrário. Já disse isso várias vezes e continuo repetindo. Mas, se é um abaixo-assinado por várias entidades, a gente tem que dar o encaminhamento devido”, pontuou o chefe do Palácio do Buriti.

Abaixo-assinado

Estabelecimentos como Bar Beirute, Pinella, Fora do Eixo, Mimo Bar e Outro Calaf são favoráveis à apresentação do cartão de vacinação para a entrada nos locais. O Grupo R2, responsável por eventos de grande porte na cidade, também assinou a carta.

Um dos autores da iniciativa, o presidente da Comissão Especial da Vacina, da Câmara Legislativa do DF (CLDF), deputado distrital Fábio Felix (PSol), disse que o abaixo-assinado será levado ao governador Ibaneis Rocha (MDB).

“A união entre a Comissão da Vacina, empresários e o segmento cultural prova que os donos de estabelecimentos clamam pela cobrança do comprovante de vacinação. Sem dúvidas essa medida trará mais segurança para que as pessoas frequentem os locais, recuperando a economia local”, afirmou Felix.

Além de cobrar o passaporte de vacinação, os signatários do abaixo-assinado pedem que o Governo do DF faça reuniões periódicas com empresários, artistas e produtores culturais, de forma que a categoria possa ter mais previsibilidade sobre as exigências do GDF para o setor durante a pandemia.

Veja na íntegra o abaixo-assinado e todos os bares e restaurantes participantes:

Abaixo-assinado por passapo… by Metropoles

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes Seccional do Distrito Federal (Abrasel-DF) e o Sindicato Patronal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Brasília (Sindhobar) disseram que são contra a exigência de comprovante de vacinação contra Covid-19 para a entrada em estabelecimentos no Distrito Federal.

Em nota emitida nesta tarde, a Abrasel-DF e o Sindhobar disseram que o passaporte vacinal “não é uma medida efetiva, dá uma falsa segurança de quem tomou a vacina não pode transmitir a doença, além criar a responsabilidade da fiscalização na entrada dos estabelecimentos”.

“A preocupação com a saúde e a vida das pessoas continua sendo prioridade das entidades, que defendem com veemência a adoção e cumprimento de todos os protocolos de segurança exigidos por lei”, afirmaram.