Servidor que agrediu mulher durante orgia no DF é exonerado da Câmara

Domingos Sávio teria quebrado uma garrafa de cerveja e ferido o rosto de uma garota de programa após ela ter se recusado a manter relações

Divulgação/PCDFDivulgação/PCDF

atualizado 16/04/2019 17:35

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) informou ao Metrópoles, no começo da tarde desta terça-feira (16/04/19), que assinou o pedido de exoneração de Domingos Sávio Lacerda Martins, 43 anos. O homem exerce cargo em comissão na Liderança do PT na Câmara dos Deputados e foi preso por tentativa de homicídio após participar de orgia em um motel no último sábado (13/04/19).

O parlamentar, líder da bancada petista na Casa, disse ter encaminhado o documento à diretoria e agora aguarda a publicação do ato no boletim interno da Câmara. Posteriormente, o afastamento deve ser publicado no Diário Oficial da União (DOU), com data retroativa a esta terça-feira.

A reportagem tentou contato com o funcionário e com seu advogado, mas não obteve retorno até a última atualização deste texto. A Liderança do PT na Câmara informou que ele não trabalha mais no local.

A solicitação para que Domingos Sávio deixasse o cargo partiu da própria liderança feminina do Partido dos Trabalhadores. “Estivemos reunidas e toda a bancada conversou sobre isso. O deputado Paulo Pimenta firmou um compromisso conosco de demitir o servidor, já que é uma situação inaceitável”, disse a deputada federal Erika Kokay, vice-líder do partido na Câmara e presidente da legenda no DF.

O caso
Sávio teria agredido uma garota de programa de 23 anos após ela ter se recusado a manter relações sexuais com ele. De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal, a mulher receberia R$ 300 pelo serviço e havia chegado ao endereço com outras cinco pessoas por volta das 2h de sábado.

O grupo alugou um único quarto no estabelecimento e, nas primeiras horas do dia, três pessoas haviam deixado o motel. Às 10h, a vítima e a namorada, de 20 anos, se preparavam para ir embora quando, Sávio quis fazer sexo com a jovem, que se recusou. Foi o estopim para a briga.

Diante da negativa, o homem teria bloqueado o caminho das duas por cerca de 10 minutos e, em seguida, atacou uma delas com uma garrafa no rosto. Sávio teria quebrado o recipiente de vidro e cravado na bochecha da moça.

Veja vídeo gravado no local:

 

Figura carimbada
Domingos Sávio Lacerda Martins transita há algum tempo pela política brasiliense. Sobrinho do ex-secretário de Administração Pública Wilmar Lacerda, atualmente ocupa cargo de natureza especial (CNE-15) e recebe mensalmente R$ 3.664,79 na Liderança do PT. Durante a gestão de Agnelo Queiroz (PT), entre 2011 e 2014, passou por diversos cargos no Executivo local.

Em dezembro de 2012, apadrinhado pelo tio Wilmar, Domingos Sávio foi acomodado na Administração Regional do Riacho Fundo I após ter sido exonerado da Administração do Paranoá, onde ocupava o cargo de diretor de Desenvolvimento Econômico. Ele trabalhou no posto de administrador regional interino por 24 horas, até ser dispensado devido a acusações de nepotismo.

Últimas notícias