PM e MP investigam policiais fardados bebendo em bar

Dupla foi flagrada com sinais de embriaguez no Itapoã e está presa administrativamente em batalhões da Polícia Militar

Os policiais militares que foram flagrados fardados, armados e com sinais de embriaguez em um bar do Itapoã, na região do Paranoá, seguem presos administrativamente. Os militares estão detidos em batalhões diferentes. A corregedoria da corporação e a Promotoria de Justiça Militar do Ministério Público investigam o caso ocorrido na noite de terça-feira (25/02/2020).

Segundo apurou o Metrópoles, o fato não configura crime militar – eles não estavam em serviço nem entrando para trabalhar, requisitos do crime de “embriaguez em serviço”, previsto no artigo 202 do Código Policial Militar (CPM) –, mas transgressão à disciplina.

A Polícia Militar informou que vai instaurar procedimento administrativo com direito a contraditório e ampla defesa. A corporação já levantou que os PMs não foram ao local de viatura e, possivelmente, estavam acompanhando uma mulher.

Flagrante

Os policiais flagrados em vídeo são um terceiro-sargento e um cabo da corporação, que estavam no Hookah, bar onde as pessoas fumam narguilé, localizado no Itapoã.

Na gravação, os militares com a farda da Polícia Militar do Distrito Federal conversam, fazem gestos obscenos e aparentam não conseguir se equilibrarem. As pessoas que estavam no estabelecimento comentavam: “Olha lá, os PM doidão (sic)”.

Veja vídeo:

 

Em nota, a PMDF disse ao Metrópoles que, “logo após tomar conhecimento do fato, os policiais foram presos disciplinarmente e conduzidos para a Corregedoria-Geral, onde foram decretadas suas prisões cautelares”.

“A Polícia Militar não aceita qualquer desvio de conduta de seus integrantes e preza pela legalidade de suas ações”, acrescentou a corporação.