Motorista de app é preso no DF por vender drogas por delivery

Suspeito alegou ser usuário de cocaína e que usava o produto para poder "trabalhar mais horas"

atualizado 08/04/2020 18:52

Um homem foi preso pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) acusado de realizar serviço de delivery de cocaína, encomendada ao traficante por meio de aplicativos.

A prisão ocorreu nessa terça-feira (07/04). O jovem era investigado e monitorado pela Coordenação de Repressão às Drogas (Cord).

Ele já havia sido alvo da Operação Panoptes, deflagrada pela Divisão de Repressão ao Crime Organizado (Draco), que investigava irregularidades e fraudes em concursos públicos da capital.

Atualmente, segundo a Cord, o preso comercializava drogas em um carro alugado. O veículo era utilizado pelo investigado para realizar serviço como motorista de aplicativo.

O suspeito estava em posse de 10 porções de cocaína. Sua residência também foi vistoriada e, durante a varredura dos cães, agentes da PCDF encontraram dois potes: um com porção de maconha e outro com porção de cocaína. A corporação ainda encontrou uma balança de precisão.

Às autoridades policiais, o investigado afirmou que “usa a droga para poder trabalhar mais horas como motorista de
aplicativo”.

Segundo o suspeito, o produto era misturado com fermento químico, para aumentar a quantidade e comercializar o entorpecente. O veículo alugado pelo autor também foi apreendido.

Últimas notícias