Homem é acusado de estuprar e manter companheira em cárcere no DF

O autor, segundo a Polícia Civil, estava em prisão domiciliar por tentativa de homicídio contra a vítima, que mora em Sobradinho II

Um homem de 33 anos foi preso em flagrante por manter a companheira em cárcere privado. A jovem de 25 anos permaneceu trancada em uma casa na Vila Basevi, Sobradinho II, por uma semana. No cativeiro, a vítima sofreu estupro, cortes pelo corpo e graves ameaças. Durante a prisão, que ocorreu na noite desse domingo (15/03), o criminoso reagiu, enfrentou os policiais e ameaçou de morte a mulher e a filha do casal. A investigação é conduzida pela 35ª Delegacia de Polícia (Sobradinho II).

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) tomou conhecimento dos fatos por meio da família da vítima. Na delegacia, os parentes informaram que a jovem aproveitou um momento de distração do suspeito, pegou um celular e enviou mensagem pedindo socorro.

No texto, a mulher relatou que estava presa em casa havia cerca de uma semana. Detalhou que tinha sido agredida, estuprada, maltratada e sofrido injúria.

O autor, segundo a Polícia Civil, estava em prisão domiciliar por tentativa de homicídio contra a vítima. Ele saiu da prisão há cerca de 10 dias. “Imediatamente, o homem foi em busca da companheira. O suspeito a atraiu para o cárcere privado alegando que queria conversar sobre a filha do casal”, ressaltou o delegado-chefe da 35ª DP, Laércio de Carvalho.

“Ela estava sofrendo ameaças de morte o tempo todo. Teve a perna cortada várias vezes com uso de uma faca. O autor fez diversas ameaças à própria filha, de apenas 1 ano de idade”, completou o policial. O agressor tem vasta ficha criminal, que inclui passagens por roubos, violência doméstica e uso de drogas.

O criminoso foi autuado por cárcere privado, estupro, lesão corporal, ameaça, resistência, injúria, descumprimento de medida protetiva e violência doméstica nos termos da Lei Maria da Penha. Somadas, as penas podem chegar a 30 anos de prisão.