*
 

Após o governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) escolher o delegado Robson Cândido para ser o novo diretor-geral da Polícia Civil do Distrito Federal, os bastidores da corporação esquentaram ainda mais com especulações sobre os nomes que irão compor a cúpula da PCDF.

A expectativa é que o futuro diretor-geral promova uma renovação completa na maioria das chefias de departamentos, coordenações e unidades especializadas e circunscricionais.

A exceção deve ficar por conta do atual diretor do Departamento de Polícia Circunscricional (DPC), delegado Jeferson Lisboa. Não se sabe ainda em que posto, mas ele deverá ocupar uma posição estratégica na próxima gestão. Nos bastidores, comenta-se que algumas delegadas poderão chefiar unidades importantes na estrutura da PCDF.

Segundo fontes ouvidas pela reportagem, não há sinalização de que haverá exonerações em massa, como aconteceu no início da gestão de Eric Seba. As mudanças irão ocorrer, mas passo a passo.

Parte das decisões de Robson Cândido estão sendo tomadas em parceria com uma espécie de “núcleo duro”, formado por delegados de sua confiança. Robson vai assumir a direção em 1º de janeirode 2019 no lugar de Eric Seba.

Nota do Sinpol
Mais cedo, nesta quinta-feira (1°/11), o Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol) publicou nota para comentar a escolha do novo diretor-geral. A entidade, que queria ter sido consultada previamente por Ibaneis, não polemizou e desejou sorte ao futuro chefe.