Vírus da gripe já matou 32 pessoas no Distrito Federal em 2019

Dados disponibilizados pela Secretaria de Saúde compreendem período de janeiro a novembro deste ano. Aumento é de 100% em comparação a 2018

atualizado 02/12/2019 19:15

Em 2019, 32 pessoas morreram no Distrito Federal em decorrência do vírus da gripe. Os números fazem parte dos informativos epidemiológicos disponibilizados pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no período de janeiro a novembro, e representam um aumento de 100% com relação ao ano passado.

De acordo com o boletim, o vírus influenza (em suas formas A H1N1, A H3N2, A não subtipado e B) foi identificado em 20 óbitos. Desses, 16 apresentaram um ou mais fatores de “risco para complicação”, conforme o texto. Isso significa que as pessoas infectadas possuíam problemas como diabetes, doença neurológica crônica ou deficiência imunológica.

O relatório ainda aponta que quatro vítimas não fizeram uso de antiviral, enquanto outras quatro informaram ter sido vacinadas contra a influenza na última campanha.

A região administrativa que teve o maior número de mortes foi Ceilândia (7). As crianças de 0 a 4 anos e as pessoas com mais de 60 anos foram as principais vítimas, com 11 óbitos em cada faixa etária.

A secretaria não aponta, no boletim, os motivos para o aumento nos casos de morte por conta do vírus, mas lista medidas de prevenção à população para que a doença seja evitada. Confira:

  • Vacinar-se contra a influenza, visto que a vacina é a intervenção mais importante para evitar casos graves e mortes pela doença;
  • Lavar e higienizar frequentemente as mãos, principalmente antes de consumir algum alimento e após tossir ou espirrar;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir o nariz e a boca, quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas dos olhos, do nariz e da boca;
  • Evitar compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados;
  • Evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
  • Evitar sair de casa no período de transmissão da doença e
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Últimas notícias